Sociedade

Kwenda beneficia famílias de municípios de Cabinda

Bernardo Capita | Cabinda

Jornalista

Um total de 33.350 pessoas em situação de pobreza e vulnerabilidade residentes nos municípios de Cabinda e Cacongo, pode beneficiar nos próximos dias, de transferências sociais monetárias, no âmbito do Programa de Fortalecimento da Protecção Social (Kwenda), anunciou, sábado, o director provincial do Fundo de Apoio Social (FAS).

04/12/2022  Última atualização 12H36
Kwenda beneficia famílias © Fotografia por: Edições Novembro

Daniel Muginga afirmou, durante o acto de lançamento da fase de expansão do Kwenda na zona urbana e peri-urbana, que o Programa depois de ter sido lançado há um ano apenas na cidade de Cabinda, na componente produtiva, com 12 projectos em execução, envolvendo 792 beneficiários e 12 novos projectos na fase de aprovação com 287 usuários.

O FAS, acrescentou, através do Instituto de Desenvolvimento Local, entendeu dar continuidade ao programa, na vertente financeira, com transferências monetárias no valor de 25 mil kwanzas, para os beneficiários dos municípios de Cabinda e Cacongo.

Para o director do FAS, Daniel Muginga, Cabinda e Cacongo foram beneficiados por possuírem extensas zonas não rurais. Os critérios de selecção de beneficiários, informou, passam por grupos alvos como pessoas com deficiências, albinismo, idosos e cidadãos com doenças crónicas, assistidas por diversas instituições públicas e de caridade.

"Os municípios de Cabinda e Cacongo são os primeiros a avançar com a expansão do programa Kwenda para as zonas urbanas e peri-urbanas, dois anos depois da implementação do programa a nível nacional”, disse.

As transferências monetárias, sublinhou, são feitas através de bancarização dos beneficiários. Entretanto para simbolizar o lançamento da fase de expansão do projecto, alguns beneficiários receberam, de forma simbólica, 25 mil kwanzas, correspondentes a três meses.

O lançamento da fase de expansão do Kwenda esteve enquadrado nas celebrações do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, assinalado, ontem, e serviu igualmente para o vice-governador para o sector Económico e Produtivo, Romão Macário Lembe, destacar os vários programas que o Governo angolano tem estado a executar para proteger e promover a inclusão socioeconómica da pessoa com deficiência, pobres e vulneráveis, a fim de corresponder com as suas expectativas e garantir o seu empoderamento económico. 

O governo de Cabinda, através da Secretaria Provincial da Acção Social, Família e Igualdade de Género, registou, de Janeiro a Novembro deste ano, 7. 162 pessoas com deficiência, das quais 351 beneficiaram de meios de locomoção, entre canadianas, muletas, cadeiras de rodas, sendo 155 homens e 196 mulheres.

A secretária provincial da Acção Social, Família e Igualdade de Género, Fátima Congo Sambo, disse, por ocasião do lançamento do projecto, que no actual contexto do desenvolvimento socioeconómico do país e em particular da província, um dos grandes desafios do Executivo é a redução da vulnerabilidade da parte mais pobre da população, assim como assegurar a participação efectiva destes no processo de crescimento económico.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade