Sociedade

Kwenda abrange mais 8.356 famílias

José Bule|Bengo

Jornalista

Um total de 8.356 famílias vulneráveis do município de Nambuangongo, província do Bengo, beneficia, desde quinta-feira, de Transferências Sociais Monetárias (TSM), no âmbito do Programa de Fortalecimento do Sistema de Protecção Social “Kwenda”.

25/06/2022  Última atualização 07H30
Kwenda © Fotografia por: Edições Novembro

Em Nambuangongo, o Fundo de Apoio Social (FAS) cadastrou um total de dez mil famílias, nas localidades do Gombe (sede), Hinda, Kilai, Kimunassala e Sasso, mas apenas 8.356 foram seleccionados e já beneficiam de apoios do "Kwenda”.

Na cerimónia de entrega de valores financeiros, na comuna do Gombe, a governadora provincial do Bengo, Mara Quiosa, sublinhou que o "Kwenda” é mais uma prova clara do empenho e vontade política do Executivo na melhoria das condições sociais das famílias carenciadas de todo o país.

"Usem bem o dinheiro. Sigam o exemplo das localidades onde as famílias beneficiárias estão a montar pequenos negócios, e temos também experiências positivas de outras que compram sementes e pequenos instrumentos agrícolas, aumentam as suas áreas de produção no âmbito da agricultura familiar”, apelou.

Até agora, em três localidades do Bengo foram cadastradas 15 mil famílias, das quais um total de 12.739 beneficia de apoios financeiros do "Kwenda”. Além dos 8.356 beneficiários residentes em Nambuangongo, outros 4.135, sendo 2.308 no Bula Atumba, e 1.827 dos Dembos, já receberam dinheiro no âmbito do programa.

O director do FAS no Bengo, Alexandre Domingos, explicou que o "Kwenda” comporta quatro componentes fundamentais: as Transferências Sociais Monetárias; Inclusão Produtiva; Municipalização da Acção Social e o reforço do Cadastro Social Único, e está avaliado em 420 milhões de dólares, dos quais 320 milhões de dólares foram disponibilizados pelo Banco Mundial.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade