Regiões

Kiwaba Nzogi aguarda por investimentos

Francisco Curihingana | Malanje

Jornalista

O município de Kiwaba Nzogi que dista a 96 quilómetros da sede capital da província, de Malanje tem as portas abertas para os homens de negócios interessados a investir naquela região.

30/05/2022  Última atualização 08H12
Vista parcial da cidade de Malanje, que fica mais de 90 quilómetros de Kiuaba Nzogi © Fotografia por: DR

Segundo o administrador municipal, Inácio Cabedal, a localidade tem apenas comerciantes, "não temos empresários, o que nós gostaríamos mesmo é termos empresários, nós estamos abertos para isso”, disse.

Disse que já bateram as portas de muitos empresários no sentido de investirem naquela localidade, mas, até o presente momento, nenhum homem de negócios marcou passo no sentido positivo.

Inácio Cabedal disse acrescentando que naquela parcela  da província de Malanje, dado o maior interesse da presença dos homens de negócios na localidade, foi já identificada uma área específica, "se os empresários quiserem mesmo investir no nosso município, nós temos terrenos para indicar para que possam estar de forma definitiva ao nível do nosso município”, realçou.

Acrescentou que muitos homens de negócios já estiveram na localidade para avaliar as condições, mas, ainda não fizeram o retorno.

Alguns já cá estiveram, fizeram estudo e dizem que vão voltar, mas na verdade, até agora não os recebemos ainda.

Um outro sector também que nós encontramos ainda muitas dificuldades é o de transportes, o transporte público aqui temos apenas um autocarro de uma em-presa que recebe do governo provincial é que presta serviços aqui no município. Temos tido,  também a frequência de taxistas, que têm feito o trabalho no sentido de facilitar a locomoção dos munícipes, e de trabalhadores em geral, que é um grande problema, o preço é avultado, são cobrados 1500.00 Kz no bolso de um pacato cidadão.

O município de Kiwaba Nzogi está ligado por uma boa estrada, o porquê desses preços?

Os automobilistas alegam que aquele pequeno troço de 12 – 13 quilómetros da sede provincial até ao desvio de Cambaxe, tem criado vários constrangimentos naquilo que é a manutenção dos seus próprios carros, é a causa que faz subir a 1500 Kwanzas, mas, o autocarro público pede 1000 kuanzas, que tem facilitado os nossos munícipes.

Dez meses à frente dos destinos do município. Quais são os maiores problemas que encontrou? Quais as acções de impacto que estão nesse momento a serem realizadas?

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões