Cultura

Justino Delgado participa na festa da independência da Guiné-Bissau

Analtino Santos

Jornalista

As comemorações dos cinquenta anos da independencia da Guiné-Bissau encerram hoje, em cerimónia que acontece, a partir das 14h00, no Museu Nacional das Forças Armadas, em Luanda.

24/09/2023  Última atualização 09H10
Autor de “Fidju na Fuga”, Justino Delgado é uma das propostas musicais para o encerramento da festa nacional da Guiné-Bissau © Fotografia por: DR

A festa congrega vários ritmos musicais guineenses, como gumbé, tina, broska, kussundé e outros, danças tradicionais, o pano de pente e outros simbolos que representam a cultura e arte desse país-irmão, membro dos PALOP e da CPLP.

O autor de "Fidju na Fuga”, Justino Delgado, é uma das sonantes propostas musicais para o encerramento. Considerado "Rei do Gumbé”, Justino Delgado é um dos expoentes máximos da música moderna guineense e dos mais aplaudidos cantores no mercado angolano. Além dele, vai actuar Eneida Marta, que já realizou um concerto nessas celebrações. Justino Delgado é autor de "Lôla”, "Casamenti D’Haos”, "Gabiana”, "Tétété”, "Troc”, "Farol” e outras obras que demonstram a sua vibrante produção discográfica.

Alguns dos actrativos do evento são as homenagens para os membros da comunidade guineense, com destaque para Padita Di Dus Mama (mães de dois seios), mulheres que acolheram muitos cidadãos do seu país em Angola. A gastronomia marca presença com os pratos chabeu, caldo de mancarra, siga, cafriela e outros que demonstram a variedade dos habitos alimentares da pátria de Amílcal Cabral. A dança representativa de vários grupos etnicos é, também, um dos momentos que a festa acolhe, incluindo desfile de trajes tradicionais, onde o "panu de pinti” marca destaque com a diversidade do colorido que lhe caracteriza.

Apolinário Mendes de Carvalho, embaixador da Guiné-Bissau em Angola, revelou que esta peça está em todos os acontecimentos da vida social do país, desde o nascimento até à morte.

Um encontro entre os membros do corpo diplomático e da comunidade guineense, e a conferência sob o tema "O Impacto da Proclamação da Independencia da Guiné-Bissau no Plano Internacional”, foram algumas actividades que constaram do programa das jornadas. A Guiné-Bissau foi a primeira colónia portuguesa a proclamar a independência, a 24 de Setembro de 1973, nas colinas de Boe.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura