Sociedade

Jovens são formados em artes e ofícios

Carla Bumba

Jornalista

O Conselho Nacional da Juventude (CNJ) e a Acção para o Desenvolvimento dos Jovens Angolanos e Estrangeiros (ADJAE) rubricaram ontem, em Luanda, um protocolo de cooperação para viabilizar a formação de jovens em técnicas de mecânica, marcenaria e serralheira.

30/07/2021  Última atualização 11H10
Mohamed Kara e Isaías Kalunga rubricaram os acordos © Fotografia por: Dombele Bernardo| Edições Novembro
No acto de assinatura, o presidente do CNJ, Isaías Mateus "Kalunga”, avançou que a parceria, nos próximos tempos, pode evoluir para a capacitação de formadores das áreas acima referidas.

A ideia, salientou Isaías Kalunga, é que esses formadores possam potenciar outras jovens, para fomentar a empregabilidade e assegurar o autosustento.

O presidente da ADJAE, Mohamed Kara, garantiu que a associação que dirige compromete-se a contribuir no desenvolvimento social e económico de Angola, em qualquer lugar e a todo o momento.

Mohamed Kara salientou que a instituição que dirige pretende reforçar as oportunidades de emprego na juventude, com vista a ajudar na luta contra a delinquência, assim como trabalhar para a retirar meninos na rua.

Por exemplo, desde 2010, a ADJAE já formou 3.738 jovens nas áreas de mecânica, marcenaria e serralheira. Para materializar essas acções, a associação trabalha com formadores guineenses, malianos e marfinenses.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade