Sociedade

Jovens recebem crédito para fomentar agricultura

Arão Martins | Lubango

Jornalista

Um total de 50 jovens agricultores da província da Huíla foi seleccionado, quarta-feira, para beneficiar do "Crédito Jovem Agricultor”, devendo cada um receber o valor de três milhões de kwanzas, anunciou, ontem, o coordenador do Programa Juvenil de Apoio à Produção Nacional (PROJAPRON).

21/01/2022  Última atualização 08H05
Jovens da província da Huíla têm mais condições para dar outro impulso à actividade agrícola © Fotografia por: arão martins | EDIÇÕES NOVEMBRO
Jackson Manuel, que falava no acto de selecção dos beneficiários, decorrido na cidade do Lubango, explicou que o financiamento é do Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Agrícola (FADA) e tem um ano de carência e taxa de juros de três por cento (cerca de 90 mil kwanzas), a ser reembolsado em 12 meses.

O crédito, referiu o responsável, é direccionado a jovens que já produzem e a outros com iniciativas no ramo da Agricultura.
Além da Huíla, numa primeira fase, o crédito está a abranger, também, 50 jovens de outras 17 províncias do país, com vista a permitir a criação de mais de mil postos de trabalho. "A quota vai aumentar na segunda fase do projecto, tendo em conta que os financiamentos já começaram”, disse, para avançar que, além da ajuda financeira, o projecto contempla formação e assistência técnica aos jovens, durante dois anos.

Explicou que o Programa enquadra-se nas estratégias do Executivo para a auto-afirmação da juventude e participação activa nas acções de fomento ao empreendedorismo nos ramos do agro-negócio, inserido no quadro da aposta e garantia da auto-suficiência alimentar e redução das importações.

Jackson Manuel revelou que o valor global disponível para a primeira fase do crédito é de 1,8 mil milhões de kwanzas, mas a prioridade é financiar jovens que têm um hectare de terra, onde podem produzir cereais ou outros bens agrícolas.

Para a província da Huíla, referiu, a selecção dos produtores foi célere, devido ao engajamento do governador provincial da Huíla, Nuno Mahapi Dala, que viabilizou o processo da indicação dos jovens que já produzem e outros com ideias valiosas nos 14 municípios.

"Além deste crédito, temos outras linhas de financiamento, e precisamos de começar e abranger todas as províncias do país”, esclareceu Jackson Manuel.

O secretário executivo do Conselho Provincial da Juventude, na Huíla, Filipe Cameia, revelou que muitos jovens estão a enveredar pela agricultura na província. "Estes só precisam de alavancar a sua produção e o financiamento, que, apesar de estar a quem da procura, já é motivador”.

Referiu que apesar de haver boas intenções em investir na agricultura, o acesso à terra e a burocracia no processo de legalização dos espaços ainda constituem empecilho para os jovens na província.

Este cenário, acrescentou Filipe Cameia, é agudizado pelas dificuldades no acesso às sementes, fertilizantes e à água devido à0 seca.
A nível da província da Huíla, informou, estão cadastradas 19 cooperativas de jovens, com 100 a 200 integrantes, que se dedicam à agricultura.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade