Cultura

Jovens do Cazenga beneficiam de formação no domínio das artes

Um total de 30 jovens contemplados para um estágio no domínio da formação artística, começaram na semana passada, no Centro de Formação e Animação Artística do Cazenga (Anim’Art), com os trabalhos de pesquisa de campo para fazer um levantamento do estado actual das mais variadas disciplinas artísticas existentes na localidade.

09/09/2022  Última atualização 09H20
© Fotografia por: DR

O estágio com a duração de três meses, está enquadrado no âmbito de um protocolo de cooperação rubricado, recentemente, em Luanda, entre a Associação Globo Dikulu e o Instituto Nacional do Emprego e Formação Profissional (INEFOP).

Glória Pires, presidente da Direcção da Globo Dikulu, em declarações, ontem, ao Jornal de Angola, disse que numa primeira fase estão a organizar os jovens por grupos mediante a vocação artística. "Cada grupo deve fazer o levantamento do número das mais variadas disciplinas artísticas existentes, bem como o número de espectáculos realizados para se poder constituir uma base de dados”, destacou.

O protocolo de cooperação visa assegurar a realização de actividades e iniciativas destinadas à promoção, desenvolvimento de competências e criação de emprego para os potenciais jovens criadores do município do Cazenga, nas modalidades das artes plásticas, teatro, dança, música, designer de moda, fotografia, audiovisual e multimédia, animação e produção de eventos culturais.

Glória Pires recordou que os jovens estão a receber formação para facilitar a sua entrada no mercado de trabalho. "Os jovens precisam de aperfeiçoar os conhecimentos práticos e teóricos no domínio da investigação e da criação artística”.

A formação, disse, será ministrada pelos professores do Anim’Art, sob coordenação dos técnicos do INEFOP.  "A assinatura do protocolo está inserida no programa social de execução e acompanhamento das Políticas Públicas de formação inicial e contínua da população em idade de desenvolver o seu próprio negócio, como fonte de subsistência e combate à fome e à pobreza”.

O programa, adiantou, conta com o apoio das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), financiado pela Embaixada Real da Noruega.

 Fundo Diversidade

 A Globo Dikulu recebe até agora 9.500 dos 19 mil euros previstos para criar empregos permanentes e gerar rendimentos para artistas e técnicos, bem como garantir a continuidade das acções culturais constantes dos objectivos do primeiro projecto subvencionado pela União Europeia, através do Fundo Diversidade, edição 2020.

Glória Pires justificou que devido à crise instalada a nível mundial, com o surgimento da pandemia da Covid-19, criou-se vários constrangimentos no complemento do processo de financiamento dos programas culturais, razão pela qual, ainda não receberam a segunda parte do financiamento.

Durante a assinatura do acordo, em que foram subscritores pelo INEFOP, o director nacional, Manuel Mangue, e pela Associação Globo Dikulu, a presidente Glória da Silva, foram apresentados os equipamentos sonoros e de iluminação para o apetrechamento do auditório do Centro de Formação e Animação Artística do Cazenga.   

Manuel Albano

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura