Sociedade

Josina Machel dá consultas para cirurgia maxilo-facial

Alexa Sonhi

Jornalista

O hospital Josina Machel vai realizar de 24 de Junho a 26 de Julho, em Luanda, uma campanha massiva de consultas de cirurgia maxilo-facial, com o objectivo de diagnosticar e tratar as várias lesões faciais causadas por má formações congénitas ou acidentes.

18/06/2024  Última atualização 07H48
© Fotografia por: DR

A informação foi avançada, ontem, pelo chefe de serviço da área de intervenção maxilo-facial do hospital Josina Machel, Agnelo Lucamba, para quem a campanha vai permitir, ainda, levar os serviços de saúde para cada vez mais próximo dos cidadãos, principalmente, nas consultas de especialidades que são difíceis, como é o caso da Maxilo-facial.

As consultas, frisou, vão decorrer de segunda a sábado, das 8h às 16 horas, e serão atendidas todas as patologias do fórum Maxilo-facial, entre as quais, lesões na face, mandíbula, pescoço e boca.

O especialista explicou que, neste período de consultas, os pacientes com lesões ou traumas pequenos vão ser operados. "Vamos proceder desta forma pelo facto de o processo cirúrgico não ser tão invasivo”.

Os pacientes que precisarem de maiores cuidados ou cirurgias mais complexas, disse, serão encaminhados para as áreas especializadas, a fim de serem cadastrados, devidamente acompanhados e, depois, enviados aos blocos operatórios para resolver o trauma maxilo-facial.

O número de traumatismo facial causado por acidentes de viação, lamentou, tem estado a aumentar consideravelmente provocando deformações gravíssimas no rosto das pessoas. "Muitas das vezes, são lesões que só a área de maxilo-facial pode resolver ou minimizar. Por isso, decidimos realizar esta campanha massiva de consultas para termos noção de quantas pessoas precisam de cirurgias correctivas, de forma a reduzir o sofrimento causado pela deformação e devolver a auto-estima destas”. 

Durante a campanha, avançou, não haverá limite de idades e vão ser atendidos desde os recém-nascidos com má formação congénita até os adultos. "É pretensão da área, realizar campanhas do género nas demais unidades de saúde de Luanda, onde há necessidade de cirurgia maxilo-facial”, adiantou, acrescentando que, futuramente, também pretendem levar os mesmos serviços às demais províncias do país, devido à carência de especialistas na área a nível nacional.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade