Desporto

João Mulima desiludido com médicos da COSAFA

António Cristóvão

Jornalista

O director do Centro Nacional de Medicina do Desporto (CENAMED), João Mulima, mostrou-se ontem, desapontado com o oficial médico do Conselho das Associações de Futebol da África Austral (COSAFA), devido à inelegibilidade de um atleta da Selecção Nacional Sub-17, após a realização na terça-feira passada do teste de ressonância magnética (MRI) na capital do Malawi, Lilongwe.

04/12/2022  Última atualização 15H48
Dirigente angolano considera que houve má-fé da organização © Fotografia por: Vigas da Purificação| Edições Novembro
"Há, certamente, má fé da COSAFA, em terem desqualificado a Selecção Nacional. Estão sete selecções no torneio e apenas um atleta foi inelegível que é angolano”, reagiu, insatisfeito à imprensa para esclarecer o que se terá passado na cidade de Lilongwe antes da abertura dos Jogos da AUSC.

João Mulima acredita que o método foi premeditado pelo oficial médico da COSAFA para a exclusão do combinado nacional na competição.

"O processo foi de tal forma, criado em Lilongwe, que a missão angolana não recebeu nenhuma notificação da organização. A COSAFA comunicou apenas a CAF e, esta por sua vez deu a conhecer a FAF. Foi a federação que nos informou na quinta-feira sobre o assunto antes do jogo no dia seguinte com a similar da Namíbia”, esclareceu o médico. 

O coordenador para a área médica da missão desportiva nacional disse que solicitou uma reavaliação independente, mas foi recusada pelo oficial médico da COSAFA. 

"Pedimos o contraditório, porque não concordamos com o resultado do exame apresentado do atleta. Queríamos fazer a verificação das imagens feitas em Luanda e as realizadas em Lilongwe”, reiterou, acrescentando que os médicos sul-africanos alegam que o jogador teve um crescimento acelerado. 

"Recusaram o contraditório do exame de reavaliação de um avaliador independente. Todos estes pressupostos fazem perceber que havia outras estratégias para a exclusão de Angola no torneio. Um critério subjectivo foi criado pela Comissão Médica da COSAFA”, alertou.  

Em Luanda, o teste do MRI foi executado a 16 de Novembro e na capital do Malawi efectuou-se no dia 29 do mesmo mês. Em Lilongwe, o exame de MRI realizou-se sob o olhar atento do médico desportivo, Thulani Ngwenya (membro da Comissão Médica da CAF e oficial médico da COSAFA. 

Esta edição do torneio dos AUSC qualifica o primeiro e o segundo classificado, para a fase final do Campeonato Africano das Nações (CAN), em Abril de 2023, na Argélia. 

A Selecção Nacional Sub-17 é a actual campeã do torneio de futebol dos Jogos da Juventude, mercê do triunfo no dia 8 de Dezembro de 2020, diante da Zâmbia, por 2-1, em jogo da final, disputado no Estádio Setsotso, na cidade de Maseru, Lesotho.

Eusébio bisou para o combinado nacional e Zimba marcou o golo zambiano.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Desporto