Política

João Lourenço realça importância do desporto na saúde

César Esteves

Jornalista

O candidato do MPLA, João Lourenço, mostrou, este domingo, que está em boa forma física, ao pedalar 23 quilómetros em apenas 49 minutos, num percurso entre o Porto de Luanda e à Nova Marginal, onde efectuou outras voltas, antes de entrar para o Memorial Dr. António Agostinho Neto para cortar a meta.

08/08/2022  Última atualização 07H41
Líder do MPLA, João Lourenço, antes de cortar a meta, efectuou outras voltas demonstrando fôlego para manter a corrida © Fotografia por: Santos Pedro| Edições Novembro

O exercício, que contou com a presença de um número considerável de apoiantes, muitos dos quais praticantes de ciclismo, ficou marcado pela desistência de muitos participantes, a maioria jovens, ainda a meio da primeira volta. Chegaram à meta, com o presidente João Lourenço, que tem, neste momento, 68 anos, praticamente os atletas federados, sendo um número considerável do Petro de Luanda, e o pessoal da sua segurança pessoal.

Em breves declarações à imprensa, João Lourenço, que surpreendeu os presentes ao não apresentar uma respiração ofegante, como era de esperar, dada a realização da actividade física, disse que o exercício serviu para mostrar à juventude a importância da prática do desporto para a saúde. "Isto foi apenas um sinal de exemplo à nossa juventude, a quem queremos bem", referiu o candidato do MPLA às Eleições Gerais de 24 deste mês, lembrando que este país é dos jovens.

"Se os jovens não forem saudáveis, também não teremos um país saudável", sublinhou. O líder João Lourenço ressaltou que, para a assunção deste desafio, os jovens devem ter, primeiro, alma sã em corpo são. "Pratiquem desporto. Pode ser ciclismo, futebol, andebol ou básquete", aconselhou o presidente do MPLA.

O importante é que seja actividade física, para termos um coração que bata forte, a fim de suportar as vicissitudes da vida", apelou. Participaram do exercício alguns membros do Executivo cessante, com destaque para a secretária de Estado das Pescas e candidata do MPLA à Vice-Presidente da República, Esperança Costa, o ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Manuel Homem, o secretário de Estado dos Desportos, Carlos Almeida, e a governadora de Luanda, Ana Paula de Carvalho. Marcaram ainda presença, a nível da estrutura do MPLA, a vice-presidente, Luísa Damião, e o 1º secretário nacional da JMPLA, Crispiniano dos Santos.     

 

Incentivo à prática do desporto

A ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula do Sacramento Neto, disse que esta iniciativa do presidente João Lourenço vai incentivar os jovens a valorizarem mais a prática do desporto. "O presidente mostrou ser possível aproveitar as infra-estruturas existentes para a prática do desporto, como a Nova Marginal, as pedonais em terra e os espaços nas várias centralidades espalhadas pelo país", frisou.


Um grande promotor da saúde

Para a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, o presidente do MPLA mostrou, com este gesto, ser "um grande" promotor da saúde. Referiu que a iniciativa vai estimular o gosto pela prática do desporto no país, que possui uma série de doenças, como hipertensão arterial e diabetes, cuja melhoria depende do estilo de vida.

"Sabemos que mais de metade da nossa população adulta é hipertensa", salientou Sílvia Lutucuta, para quem é fundamental a prática de exercícios físicos. "Nós temos que começar a promover, cada vez mais, actividades físicas, para melhorarmos o nosso estado mental, psicológico e físico, de modo a estarmos melhor preparados para a vida", realçou.

A ministra da Saúde sublinhou que uma simples caminhada, prática de natação, dança e outras modalidades desportivas, fazem sempre bem à saúde, sobretudo ao sistema imunológico. A desistência de muitos participantes logo na primeira volta da pedalada, disse, deve-se à falta de exercícios físicos e por essas pessoas não terem o corpo acondicionado à prática desportiva, nesta dimensão. "Foram 23 quilómetros. Isto não é para qualquer um, razão pela qual temos que elogiar e ficar satisfeitos pelo facto de o nosso Presidente da República estar em boa forma", referiu. Sílvia Lutucuta acredita, no entanto, que os desistentes levaram, ainda assim, uma grande motivação para continuarem a praticar mais desporto. "Porque os jovens não podem ficar pelo caminho", referiu.


Finalistas do percurso

Mércia Sara, de 11 anos, faz parte de um grupo de crianças e adolescentes que conseguiram acompanhar o Presidente da República até ao corte da meta. Em declarações ao Jornal de Angola, a atleta, cujos primeiros passos iniciaram com 10 anos, revelou que o segredo, para chegar até ao fim do percurso, é o treino permanente. "Eu não paro de treinar", disse. Zuleide Cardoso, 39 anos, também concluiu o percurso. À semelhança de Mércia Sara, referiu que o segredo está na prática constante da modalidade. "Sem isso, não seria possível seguir a pedalada do Presidente da República, que deixou vários jovens para trás", aclarou.

De recordar que no primeiro exercício do género, realizado em Janeiro de 2020, antes do surgimento da pandemia da Covid-19, no circuito fechado da restinga do Lobito, em Benguela, o Presidente da República pedalou 34 quilómetros, dos 25 previstos inicialmente, numa 1h:8m, a uma velocidade média de 34 km/hora.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política