Política

João Lourenço interage com agro-pecuaristas da Huíla

Estanislau Costa | Lubango

Jornalista

O candidato do MPLA a Presidente da República interagiu, ontem, no Lubango, com os associados da Cooperativa dos Criadores de Gado do Sul de Angola (CCGSA) que expõem mais de 150 cabeças de gado de raça na 18ª edição da Feira Agro-Pecuária da Huíla, em curso até 14 deste mês.

13/08/2022  Última atualização 06H00
João Lourenço auscultou as preocupações dos agro-pecuaristas © Fotografia por: Estanislau Costa | Lubango
João Lourenço auscultou as preocupações dos empresários agro-pecuaristas durante o percurso da área de exposição com gado bovino, caprino, ovelhas e aves, assim como a de equipamento mecanizado e transportes de escoamento de mercadorias do campo para os centros urbanos.

 O presidente da Cooperativa dos Criadores de Gado do Sul de Angola, Salvador Rodrigues, fez uma caraterização geral das acções agro-pecuárias levadas a cabo pelos 150 associados nas zonas mais recônditas das províncias da Huíla, Cunene e Namibe, cujos resultados estão a favorecer o aumento da produção animal.

 Explicou, durante o percurso com o candidato do MPLA a várias áreas de exposição animal, maquinaria e bens veterinários, os investimentos dos ganadeiros da região Sul, que resultaram no surgimento das raças Brahman, Simbra, Bonsmara, Nelore Ambaras e Zebús, bem como cavalos e búfalos.

 "Manifestamos ao candidato os nossos sucessos, preocupações e os caminhos a percorrer para alavancarmos o agro-pecuário, fundamentalmente, da região pioneira na reprodução de gado com qualidade”, disse, para descrever que estão empenhados para que a longo prazo atinjam a reprodução animal em grande escala para cobrir as necessidades de carne do país e exportar.

 João Lourenço, acompanhado da esposa, Ana Dias Lourenço, interagiu demoradamente com vários expositores, tendo sido informado que vários matagais da região Sul e não só estão transformados em pontos de reprodução animal, cujo propósito é de incentivar a existência de excedentes produtivos para abastecer com fartura o mercado nacional.

 Arsénio Lopes, 33 anos, proprietário de um curral de 400 cabeças de gado bovino, caprino e suíno melhorados, na comuna da Palanca, município da Humpata, enalteceu a visita e o diálogo com os criadores de gado: "Foi confortável saber que o candidato João Lourenço está com os produtores nacionais, ausculta as nossas inquietações para a busca de soluções”.

 Disse que está há 12 anos no mundo animal, cuja materialização só foi possível com um empréstimo de 12 milhões de kwanzas do Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA), em que o rigor e a objectividade foram cruciais para a implantação da fazenda Palanca que, além da criação de animais diversos, está a produzir também horto-frutícolas.

 Ao explorar 30 hectares de terras aráveis, Arsénio Lopes é considerado, neste momento, o maior produtor de cenoura da região Sul, sendo que a comercialização actual está a atingir diversos mercados com realce aos do Lubango, Namibe e Cunene.

 Descreveu que foi uma honra explicar ao candidato João Lourenço que deu empregos directos a 17 pessoas e outras dezenas de populares são contratados nas épocas das colheitas.

 

Soluções de água

 O programa de disseminação de barragens e canais de irrigação levados a cargo pelo Executivo, nas províncias do Sul, com o CAFU a ser uma das provas de que é possível inverter as consequências da seca prolongada, os produtores estão esperançados com os novos projectos anunciados.

 Consta que o canal do CAFU e as barragens a serem construídas ao longo dos rios Caculuvar e Cunene reforçam as esperanças dos produtores por deixarem de fazer investimentos de monta para suprir a carência de água nas zonas produtivas e dar conforto aos criadores tradicionais e agricultores.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política