Cultura

Jacinto Tchipa repousa no Cemitério do Benfica

Manuel Albano

Jornalista

Luanda quase não chove nos últimos tempos. Queria no último adeus ao cantor e compositor Jacinto Tchipa que foi a enterrar este sábado (6) ser um momento diferente.

06/11/2021  Última atualização 16H30
© Fotografia por: Vigas da Purificação | Edições Novembro

Apesar de a chuva cair como que de uma bênção se tratasse, amigos, familiares, colegas e admiradores não arredaram o pé do Cemitério do Benfica em Luanda, para se despedirem pela última vez do autor do sucesso "Cartinha de Saudades”.

À partida o ambiente era desolador. Muitos admiradores que não tiveram acesso ao interior do "campo santo” devido às medidas impostas pela pandemia da Covid-19, acenavam e cantavam os vários sucessos do cantor dos discos "África”, "A Cartinha da Saudade”, "Sissi Ola” e "Reconstrução Nacional”.

No velório, foi lida uma mensagem do Chefe de Estado Maior General das Forças Armadas Angolanas, general António de Sousa Santos "Disciplina”, que recordou o malogrado como um homem de bom carácter e ter o mérito de fazer parte dos quadros da Assembleia Nacional, nas veste de deputado.

 António de Sousa Santos destacou, também, o facto de Jacinto Tchipa ter vencido por duas vezes o Top dos Mais Queridos da RNA, da brilhante participação no projecto "Live no Cúbico” emitido pela TPA, bem como dedicado às FAA as melhores canções do seu vasto repertório.

Da Caixa Social das FAA, referiu, o malogrado "acalentou as esperanças dos soldados nas trincheiras e reconfortou os corações das mães pedindo para que não chorassem mais, porque a vida na mata, era bela e que um dia haveriam de regressar, sonho concretizado com o alcance da paz”.

Na ocasião, o ministro da Cultura, Turismo e Ambiente, Filipe Zau, considerou ser importante que a sociedade preste maior atenção para os feitos daqueles que muito contribuíram para o engrandecimento da música angolana.

"Esperemos que as gerações futuras continuem a ter sensibilidades de acarinhar aqueles que deram o legado em prol das artes no país, e na música em particular”.

Jacinto Tchipa, nascido na Caála, província do Huambo, iniciou a carreira artística em 1973. Em 1988 e 1989, respectivamente, Jacinto Tchipa venceu o Top dos Mais Queridos, da Rádio Nacional de Angola (RNA).

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura