Mundo

Israel aprova plano para reduzir emissões de carbono até 2050

O Governo israelita aprovou hoje, por unanimidade, um plano para reduzir as emissões de carbono no país até 2050 e permitir a transição para uma economia não poluente, medida que considerou "histórica" no combate às alterações climáticas.

25/07/2021  Última atualização 18H21
© Fotografia por: DR

O plano prevê uma redução de 85% nas emissões de carbono no Estado hebraico até 2050, em comparação com os níveis registados em 2015, com uma meta intermédia de redução de 27% até 2030, segundo uma declaração conjunta do primeiro-ministro Naftali Bennett e de vários membros do executivo israelita.

"Hoje, o Governo aprovou um movimento sem precedentes que mudará gradualmente o Estado de Israel em direcção a uma economia de baixo carbono", referiu Bennett, numa reunião do Conselho de Ministros em Jerusalém.

O plano prevê também uma redução de 96% nas emissões no sector dos transportes, 85% no eléctrico e 92% nos resíduos urbanos. 

"Este é um momento histórico para a saúde e para o meio ambiente, bem como para as gerações futuras", disse, por seu lado, a ministra israelita de Proteção Ambiental, Tamar Zandberg. 

"Esta é a primeira vez que o Governo israelita estabelece metas nacionais comuns para reduzir as emissões de carbono e anuncia uma estratégia nacional para avançar em direcção a uma economia limpa, eficiente e competitiva", refere-se, por outro lado, no comunicado conjunto em que é anunciado o plano.

Signatário dos Acordos de Paris sobre o Clima, em 2015, Israel só se tinha comprometido em manter estáveis as suas emissões de carbono até 2030.

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo