Desporto

Isabel Guialo comanda artilharia das Pérolas

Teresa Luís

Jornalista

Com nove golos e 18 remates, eficácia na ordem dos 50 por cento, após duas partidas, a central Isabel Guialo "Belinha" é a melhor marcadora da Selecção Nacional sénior feminina de andebol, que disputa os Jogos Olímpicos em Tóquio, Japão.

29/07/2021  Última atualização 08H10
Capitã das Pérolas tem tido o desempenho mais destacável durante o torneio olímpico © Fotografia por: DR
A 'capitã' do combinado angolano ocupa, igualmente, a 19ª posição do Top'20 das melhores marcadoras do torneio, cuja lista é liderada pela montenegrina, Jovank Radicevic, com 16 golos, 18 remates e eficiência de 89 por cento.

Albertina Kassoma, com sete golos e nove remates, 78 por cento de eficácia, é a segunda jogadora mais produtiva da Selecção. A pivô encontra-se na 36ª posição do "ranking" da Federação Internacional, IHF.

No capítulo das assistências, Belinha é a 12ª do torneio, com um total de sete assistências, ao cabo de dois jogos disputados. Carin Strambwerg, da Suécia, lidera a lista com 14 assistências efectuadas.

Quanto aos roubos de bola, a ponta Natália Bernardo ocupa a segunda posição da lista da IHF, com três roubos realizados em duas partidas, média de 1,5. A brasileira Alexandra do Nascimento comanda a lista, com o mesmo saldo.

Relativamente aos bloqueios defensivos, Albertina Kassoma, Liliana Venâncio e Wuta Dombaxi encontram-se nos 11º, 12º e 13º postos, cuja lista é liderada pela holandesa Kelly Dulfer. As três Pérolas somaram cada um bloqueio, em dois jogos, média de 0,5. Kassoma e Venâncio são das jogadoras mais altas do "sete" nacional.
Helena Paulo, Liliana Venâncio, Magda Cazanga e Wuta Dombaxi são as atletas que mais punições sofreram. Cada uma soma duas suspensões de dois minutos. Estelle Minka, da França lidera a lista, com três.

A Selecção Nacional defrontou a Holanda hoje, às 1h00, no Yoyogi Natinal Stadium e volta a entrar em cena no sábado à mesma hora frente ao Japão. Disputadas duas jornadas, a Noruega lidera o Grupo A, com quatro pontos, resultado de duas vitórias. Soma 69 golos marcados, 48 sofridos e tem saldo positivo de 21 tentos.

A Holanda é a segunda da tabela classificativa, com os mesmos pontos,75 golos apontados, 57 consentidos e saldo de 18 tentos. Montenegro destaca-se na terceira posição, com um triunfo e uma derrota, dois pontos, 59 golos efectuados, 58 permitidos, saldo de oito.
 O Japão é o quarto da tabela, com dois pontos, somou uma vitória e uma derrota, marcou 50 golos, sofreu 58 e conta com o saldo negativo de -8.

Coreia do Sul ocupa a quinta posição, sem qualquer triunfo, 63 golos marcados, 82 consentidos, saldo negativo de 19. Angola é a última do grupo, com duas derrotas, 43 golos marcados, 63 permitidos e o saldo negativo de 20. As quatro primeiras colocadas apuram-se para os quartos-de-final. 

No Grupo B, a Suécia comanda a tabela classificativa, resultantes de duas vitórias em igual número de jogos, quatro pontos, 67 golos marcados, 48 sofridos e saldo de 19 tentos. Com um triunfo e um empate, o Brasil ocupa a segunda posição, três pontos, 57 golos efectuados, 51 consentidos e saldo de seis.

França é a terceira colocada, uma vitória, uma derrota, dois pontos, 55 golos assinalados , 57 permitidos e saldo negativo de 2. A Espanha, quarta classificada, conta com um triunfo e uma derrota, dois pontos, 52 golos marcados, 56 sofridos, saldo negativo de 4.

ROC (representantes do Comité Olímpico da Rússia) é o quinto da tabela, com um ponto, perdeu um jogo e empatou outro, 48 golos efectuados, 60 consentidos, saldo negativo de 12, ao passo que a Hungria encontra-se na cauda, sem pontos, 56 golos marcados, 63 permitidos e o saldo negativo de sete.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Desporto