Economia

Investimento valoriza competitividade digital

Kamuanga Júlia | Saurimo

Jornalista

A tecnológica Huawei assegura dedicar o investimento de mais de 60 milhões de dólares que aplica num centro digital em Luanda, para tornar o mercado competitivo e capaz de atender aos desafios impostos pela economia digital na Região Austral.

02/06/2020  Última atualização 17H19
Edições Novembro

Segundo dados disponibilizados através de uma recente videoconferência, estão cadastrados, até ao momento, mais de dois mil estudantes de universidades, institutos técnicos e escolas de formação profissional.

Durante a conferência de imprensa virtual que realizou, recentemente, a Huawei, através do seu representante, Luís Erivaldo Gonçalves, explicou que dos sete centros com os quais já trabalham nesta missão de capacitar os jovens em matéria de tecnologia, devem, no decurso do próximo mês, acrescentar outros sete, totalizando 14 unidades parceiras.

De acordo com números avançados, 68 estudantes angolanos, seleccionados de concursos, primeiro nacionais e, posteriormente, regionais, já receberam diplomas internacionais da Academia da Huawei, após testes e conclusão das aptidões na China.

Luís Gonçalves fez saber que a tecnológica chinesa, apesar de construir em Luan-da, até 2022, o seu próprio centro tecnológico de formação, num investimento de 60 milhões de dólares, vai manter os acordos de parceria com os centros angolanos, pois as Tecnologias de Informação e Comunicação são a estrada do futuro do desenvolvimento.

Lembrou ser esta aposta um comprometimento da empresa com Angola, anteriormente já assegurado pelos responsáveis chineses da tecnológica.
A ideia dos promotores do programa de talentos da Huawei é garantir que Angola consiga competir na região. O projecto inclui transferência de conhecimento, certificação internacional, competições, entre outros mecanismos que podem acelerar o desenvolvimento de talentos no sector das TIC.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia