Economia

Investimento de 10 milhões de dólares faz renascer produção de cereais em Marimba

Investimentos privados aplicaram 10 milhões de dólares norte-americanos para a produção agrícola em grande escala, tendo em vista o reforço de acções de combate à fome e pobreza nas comunidades.

19/06/2020  Última atualização 12H02
DR


O projecto, pertencente a fazenda Sopemba, localizado no sector do Xiquita, município de Marimba, na província de Malanje, está vocacionado para a produção de cereais, com destaque para o milho, cujo destino é o mercado nacional.

O empreendimento agrícola, do grupo Miamop, garantiu emprego a 500 trabalhadores, dos quais, 100 directos e 400 indirectos que, com os seus rendimentos, sustentam as suas respectivas famílias. Além disso, a empresa está a investir na transformação, armazenamento de mercadorias e em áreas sociais, como a construção no local, de residências sociais, um posto médico e uma escola para beneficiar mais de 60 famílias.
Segundo o seu administrador, Terêncio Francisco Capunga, o objectivo da implantação da fazenda naquela região de Malanje, é contribuir no combate à fome e a pobreza, além de criar estabilidade social para as populações locais.

Produção

Já o director-adjunto da fazenda, Adelino Matos, interpelado pelo Jornal de Angola, durante o ano passado fez 600 hectares de milho que teve uma produção de 3.200 toneladas, com a acumulação de mais de 3 milhões e duzentos mil quilos. Esse ano foram colhidos 6 mil toneladas numa área de produção de mil hectares. A previsão para 2021 assenta na preparação de 500 hectares para feijão e outros mil hectares para o milho.

A área total da fazenda é de 14 mil hectares mas, actualmente, estão a ser explorados apenas três mil hectares, cuja produção se limita unicamente ao milho. “Este ano, vamos também apostar no feijão, no milho e na soja”, garantiu.

Adelino Matos precisou que a fazenda está organizada, já que possui máquinas com grande capacidade. “ Temos máquinas para a plantação no terreno, pulverização, de colheita e uma vasta gama de maquinaria com capacidade para resposta àa fazenda nestes anos próximos”, disse para acrescentar que existem uns silos com a capacidade de 36 mil toneladas e uma linha de descarrego, linha de secagem, linha de limpeza e armazenamento.

Tem ainda a moagem na fase quase terminal e maquinarias em contentores, “e a parte da construção já quase terminada e perto do final do ano, vamos dar início da moageira com a capacidade de 50 toneladas/dia e 500 toneladas de armazenamento”, disse.
As obras da moagem começaram em 2019 e de acordo com o director -adjunto da fazenda, quando estas ficarem concluídas, vai ser uma mais-valia, pois, vai permitir fornecer fuba ao mercado.

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia