Sociedade

Investigação científica para protecção ambiental é urgente

Kílssia Ferreira

Jornalista

O professor João Seródio, da cadeira de Zoogeografia, na Faculdade de Ciências da Universidade Agostinho Neto, defendeu ontem, em Luanda, um maior investimento do Estado na investigação científica para a protecção ambiental.

06/06/2021  Última atualização 09H15
© Fotografia por: DR
Ao dissertar sobre a "Importância da Investigação Científica para a Protecção Ambiental”, no quadro das comemorações do Dia Mundial do Ambiente, referiu que Angola está atrasada em termos ambientais, sendo, por isso, importante se ter previsão do que irá acontecer devido às várias acções nada agradáveis dos seres humanos.

João Seródio precisou que a discussão do tema, na actividade presidida pelo ministro da Cultura, Turismo e Ambiente, Jomo Fortunato, é um dos pontos de vista de avaliação ambiental estratégica, porque tem-se registado muitas falhas durante os últimos anos.
"É urgente que se invista na protecção do ambiente. No caso das construções das centralidades e condomínios, não se podia fazer mais, porque houve falhas de orientação e de investimento na educação ambiental”, realçou o orador.

O professor universitário disse ainda que a avaliação ambiental pode contribuir para que as decisões provenientes de entidades públicas e privadas sejam mais consistentes com as necessidades de um futuro comum sustentável.
"Angola ainda não tem investigação nesse campo, porque o Estado não investe na área de investigação científica. Os países que hoje estão no topo da investigação investiram na educação e na ciência. A Índia é um exemplo de investimento na área da ciência”, disse.
O professor exemplificou ainda que uma das indústrias que ganha muito dinheiro no mundo é a farmacêutica, com a produção de medicamentos para a saúde animal e humana.

"O cidadão comum, cuja atitude é com base em investigação científica, vai perceber e entender que as suas acções são más contra o ambiente e prejudica a sua própria saúde”, referiu durante a palestra.
João Seródio esclareceu ainda que a avaliação ambiental estratégica consiste na avaliação da qualidade do ambiente, por meio de um procedimento sistemático.

O professor universitário salientou que a Avaliação Ambiental Estratégica (AAE) é considerada uma ferramenta importantíssima na avaliação de impactos ambientais, que considera os riscos e as oportunidades inerentes à região de estudo.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade