Regiões

Intensificada sensibilização sobre uso de mosquiteiros

Pedro Suculate|Cabinda

Jornalista

As autoridades sanitárias do município de Buco-Zau intensificaram, nos últimos dias, as acções de sensibilização da população sobre o uso de mosquiteiros, para se evitar o aumento de casos de malária, informou o secretário municipal da Saúde, João Capita.

24/05/2022  Última atualização 09H31
© Fotografia por: DR

Falando ao Jornal de Angola, naquela localidade que se situa bem no coração da floresta do Maiombe, a 120 quilómetros a norte da cidade de Cabinda, João Capita não indicou o número de casos registados, limitando-se a dizer que "o quadro é preocupante e requer acções urgentes de educação para a saúde, com o objectivo de instruir a população como se proteger dos mosquitos, principais vectores de doenças endémicas, para a inversão do actual quadro".        

"O quadro de malária no município do Buco-Zau é preocupante e só temos duas alternativas para se inverter a situação” alertou João Capita, sublinhando que a primeira alternativa consiste na medida preventiva que passa pelo combate aos focos de propagação da doença e a segunda no uso rigoroso de mosquiteiros. Sublinhou que as acções de sensibilização contam com o envolvimento das autoridades tradicionais e religiosas, tendo como alvo principal crianças e mulheres gestantes.

O responsável, enfatizou que a intensificação da acção educativa no seio das comunidades está a surtir efeitos positivos na redução de casos de doenças endémicas.

"Com o trabalho que estamos a realizar hoje, é notória a redução de casos de malária e outras doenças endémicas no município, principalmente em crianças de 0 aos 5 anos e mulheres grávidas que são as franjas mais vulneráveis", disse. João Capita referiu, ainda, que a par das acções de sensibilização nas comunidades, o sector tem levado a cabo o processo de fumigação, intra e extra domiciliar, com o objectivo de destruir os focos de vectores de transmissão da doença.

João Capita informou, igualmente, que as autoridades sanitárias do município estão preocupadas com o surgimento exponencial de casos da dengue e chicungunha, doenças que segundo o responsável, resultam, sobretudo, do consumo de água não tratada. A rede sanitária local dispõe de 11 unidades sanitárias em pleno funcionamento com o destaque para Hospital Regional Norte, Alzira da Fonseca, que também presta assistência médica  especializada aos cidadãos do município vizinho de Belize.



Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões