Cultura

Instrumento entra na lista do património

O M’bolon, instrumento musical tradicional emblemático da região de Manding, no Mali, é agora parte do Património Imaterial da Humanidade por decisão da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), informou, ontem, à Panapress, o Ministério da Cultura maliano.

03/01/2022  Última atualização 10H19
Instrumento de percussão é reconhecido pela UNESCO © Fotografia por: DR
Instrumento de percussão composto por uma grande caixa de ressonância, feita de cabaça coberta de um couro de boi, munida de um cabo de madeira em forma de arco provido de cordas, o M’Bolon é usado em vários ambientes tradicionais no Mali para encorajar agricultores durante o trabalho de campo ou mesmo galvanizar guerreiros em tempo de conflito.
Segundo o conselheiro junto da Delegação do Mali na UNESCO, Moussa Cissé, o M’bolon, cujas origens remontam ao tempo de Mandé Boukary, no Século XIII, está agora ameaçado de extinção. A inscrição no Património Mundial pela UNESCO visa salvaguardá-la "com urgência" e permitir a transmissão às gerações, presentes e futuras, da sua concepção e todo o ritual da sua utilização.
Além do M’bolon, vários símbolos da cultura africana foram inscritos pela UNESCO no Património Imaterial da Humanidade, incluindo o Ceebu Jën, um prato senegalês, feito com arroz, peixe seco, moluscos e legumes.
Os Manding (Mandingas) encontram-se no Mali, na Guiné Conakry, no  Senegal, na Gâmbia, na Côte d’Ivoire e na Guiné-Bissau.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura