Economia

Indústria em Cabinda identifica os desafios

Pedro Suculate|Cabinda

Jornalista

A província de Cabinda precisa, neste momento, do valor de 150 milhões de dólares para apoiar e dinamizar os pequenos e micro-projectos industriais, face ao objectivo de impulsionar a economia da região mais ao norte do país, anunciou, segunda-feira (29), naquela cidade, o secretário provincial da Indústria, Recursos Minerais e Petróleo.

30/11/2021  Última atualização 09H57
© Fotografia por: DR
Henrique Bitebe apresentou este dado durante a II Conferência Provincial e Exposição do Potencial Produtivo da indústria em Cabinda, que decorreu sob o lema "Apoiar Projectos Industriais é Dinamizar a Economia Nacional”. No evento, referiu que o montante em causa visa financiar projectos de pequenas indústrias de transformação, com destaque para o café, óleo de palma, óleo de ginguba, massa de batata-doce, milho, mandioca, banana, feijão e cacau.

Segundo Henrique Bitebe, a par destes projectos que precisam de financiamento, constam, igualmente, no plano do Governo Provincial a implementação das fábricas de salgado de peixe, cerâmica de Sassa Zau e de uma moageira de iniciativa privada, em função da facilidade da matéria-prima, que é produzida localmente e pelo factor dos mesmos estarem ligados a agro-indústria.

Por sua vez, o vice-governador para o sector Económico e Produtivo, Macário Lembe, em representação do governador Marcos Nhunga, considerou importante que haja mais incentivos dos bancos comerciais na concessão de crédito para que os empresários e empreendedores da província de Cabinda encontrem oportunidades de alavancar o sector da indústria, a julgar pela produção agrícola e avícola que se tornou uma realidade na região.

Para o governante, o financiamento do sector privado em vários segmentos produtivos vai proporcionar maior dinamismo à economia nacional e de Cabinda em particular, bem como estimular a empregabilidade no seio dos jovens locais.
De referir que o sector da indústria em Cabinda em-prega mais de três mil trabalhadores nacionais nas di-versas áreas, com destaque para as empresas de bebidas, panificação, transformação da madeira, químicos, metalomecânica e têxtil.

A II Conferência Provincial de Exposição do Potencial Produtivo do Sector da Indústria contou, igualmente, com a participação, por via Zoom, do director nacional de Economia e Planeamento, do chefe de departamento da direcção nacional de Economia Competitividade e Inovação, do gerente da Agência central do Banco de Desenvolvimento Angolano BDA e do representante do Banco Africano de Desenvolvimento BAD, que apresentaram as principais políticas dos respectivos organismos que estão a contribuir no desenvolvimento económico do país.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia