Opinião

06/08/2021 Última atualização 05H00
Opinião

Burocratismo

O pedinte, um laton magro como um garfo, com olhos de fuinha e andar encurvado como uma palmeira a ver o mar da Baía de Luanda, abordou-me ali junto ao largo Serpa Pinto, Bom dia, dá qualquer coisa pro teu sobrinho!, ao que lhe respondi, Calma, isto não é assim como você pensa, tens de fazer um requerimento em papel de 25 linhas!

06/08/2021 Última atualização 04H55
Opinião

As Olimpíadas

As Olimpíadas são uma grande oportunidade para as Nações demonstrarem o seu poderio. Sim, às vezes tudo é exagerado; em todo caso, um dos grandes fascínios do desporto é o seu simbolismo. As Olimpíadas representam uma espécie de equalização: os melhores velocistas da Namíbia podem concorrer com os melhores velocistas dos Estados Unidos num campo de jogo igual. Isto é altamente atraente.

06/08/2021 Última atualização 04H15
Opinião

A chave para a retoma da economia mundial

O processo de vacinação massiva da população contra a pandemia da Covid-19 é a chave para a retoma da economia mundial. Uma retoma desigual das trocas comerciais a nível global pode ter efeitos nocivos para os países mais pobres.

06/08/2021 Última atualização 04H00
Opinião

Objectos decorativos

Luanda, a cidade das incongruências, onde pouco ou já nada surpreende, tem no trânsito rodoviário e pedestre, bem como tudo o que lhes está teoricamente associado, dos maiores hinos aos disparates consentidos.

05/08/2021 Última atualização 05H40
Opinião

Olimpíadas sem deuses

Na Grécia antiga, antes de Cristo, duas cidades se destacavam, Atenas e Esparta. Atenas pela sua cultura e arte, Esparta pelo seu empenho a guerra. Daí que hoje se continue a designar um regime rigoroso por espartano.

04/08/2021 Última atualização 05H55
Opinião

As soluções africanas

A ideia de que, muitas vezes, as lideranças africanas vão buscar soluções para os problemas na Europa, América ou Ásia, deve ser repensada e colocada de lado a favor de soluções africanas para os problemas africanos.

04/08/2021 Última atualização 05H35
Opinião

Covid-19 – o mundo está a desconseguir!

O que nos passou pela cabeça quando, no início da actual pandemia da Covid 19, pensámos que a humanidade poderia mudar, tornando-se mais empática e menos movida pela ambição desregrada (e até mais “ecológica”)? Serão os seres humanos incorrigivelmente ingénuos e optimistas? E isso é bom ou mau?

04/08/2021 Última atualização 05H00
Opinião

A eficácia e a eficiência face às mutações societais

Em África, o fim do “Apartheid” e a eleição de Nelson Mandela para Presidente da República da África do Sul foram duas grandes revelações de mudança que, na última década do século XX, ocorreram no continente berço da humanidade. Porém, outras relevantes mutações acabaram por alterar significativamente a realidade africana.

04/08/2021 Última atualização 05H00
Opinião

Cooperação Sul-Sul

Para fomentar, na prática, a cooperação Sul-Sul, o Chefe de Estado angolano, João Lourenço, regressou, ontem, de um périplo por três países africanos. Depois da República da Guiné, o Presidente angolano visitou o Ghana, países com os quais Angola tem fortes relações de amizade, que remontam ao tempo da Luta de Libertação Nacional contra o colonialismo.

04/08/2021 Última atualização 05H00
Opinião

Fatalismo é desculpa

Luanda, onde o espaço público se transformou numa imensidão de transgressões, é o que se sabe, por haver quem, ao invés de impor ordem, participa, de modo acintoso, no descalabro que caracteriza o quotidiano da província.

03/08/2021 Última atualização 10H05
Opinião

Citações

“Não se compreende o porquê de voltar a dar o nome de Moçâmedes a esta cidade, quando se sabe que o tal Barão de Moçâmedes foi um colono que levou milhares de angolanos como escravos para trabalhar nos campos de cultivo do Brasil” Ildeberto Madeira , Sociólogo, residente no Namibe, que se insurge contra o topónimo

03/08/2021 Última atualização 10H04
Opinião

Com os pés na areia

Faz tempo que não tinha uma viagem tão curta quanto intensa: fomos ao Cabo Ledo. A Rosa, o Jean, o Adam e eu fugimos da cidade e dos telejornais para um lugar distante, longe do ruído mundanal, da vida de bairro, da previsibilidade do devir, do medo do jogo político e partidário do dia-a-dia e das eleições gerais no nosso país que, a cada instante, parecem mais próximas.