Sociedade

Igrejas engajadas na sensibilização das pessoas

As Igrejas cristãs em Benguela continuam a reforçar e a sensibilizar os fiéis a cumprirem com as medidas de prevenção da Covid-19. Durante os cultos e outras celebrações presenciais semanais e aos domingos, os discursos incentivam, não só a manutenção da fé, como também mensagens relacionadas com a prevenção do novo coronavírus.

19/07/2020  Última atualização 09H35
DR © Fotografia por: Igreja continua a fazer a sua parte

O Jornal de Angola apurou que 35 pastores do Ministério CARISMA, congregação ligada à Missão Evangélica Internacional Carismática, que conta com 22 congregações e sete sub-congregações na província de Benguela, participou num seminário sobre medidas de biossegurança, promovido pelo Gabinete Provincial da Saúde.

O bispo André Amado, líder do Ministério CARISMA, explicou que uma comissão de fiscalização, integrada por membros da Igreja com formação em Medicina, Enfermagem, e agentes do Serviço de Investigação Criminal (SIC), realizaram visitas de fiscalização a todos os centros de culto e interditaram o reinício dos cultos em seis centros que não reuniam as condições necessárias.

Igreja Tocoísta

O pastor Celestino Kanjela, da Igreja Tocoísta, disse que aquela denominação religiosa decidiu, mesmo não tendo retomado os cultos presenciais, capacitar, em parceria com o Gabinete Provincial da Saúde, 230 responsáveis em matérias de prevenção da Covid-19.

“A formação decorreu entre os dias 15 e 17 de Junho. Pastores e outros responsáveis da Igreja aprenderam sobre a história do novo coronavírus, tipos de coronavírus que existem, os sintomas, prevenção, modo de transmissão, técnicas de desinfecção, produtos necessários e doseamento, população de risco e temas relacionados com planeamento familiar e nutrição”, explicou.

Celestino Kanjela disse que por uma questão de cautela, optaram por não retomar os cultos públicos nas 17 paróquias, que compreendem mais de 50 locais de adoração. Neste momento, acrescentou, as paróquias melhor organizadas estão a auxiliar as outras no Dombe Grande, Ganda e Cubal, cujas instalações precisam ser preparadas, tendo em conta às exigências do artigo 29º do Decreto 142/2020.

Os tocoístas, assegurou, priorizam a protecção, a prudência e a paciência, porque não têm pressa em reabrir os templos. “A Igreja não está parada, cada família continua com orações ao domicílio. Estamos a disseminar a mensagem entre os fiéis sobre a necessidade da preservação da vida das pessoas”, disse.

Igreja Católica

O padre Manuel Abel dos Santos, falando em nome da Diocese de Benguela, disse que a Igreja Católica está alinhada com as orientações da Comissão Multissectorial que coordena a estratégia nacional para o combate ao novo coronavírus no país.

“Da nossa parte, não há dificuldades, a causa é comum. Estamos prontos para cuidarmos da saúde e do bem-estar dos filhos deste país”, sublinhou.
Disse ser urgente as autoridades sanitárias colocarem écrans gigantes com mensagens sobre a prevenção da pandemia. “A nível superior há um esforço grande que está a ser feito, isto não se questiona, mas os bairros estão esquecidos”, referiu.

Lembrou que “em anos da epidemia da cólera, equipas de activistas sanitários andavam pelos bairros para evitar que a cólera se alastrasse. Também, hoje, o Governo está a fazer, mas é preciso entrar nos bairros”, frisou.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade