Sociedade

Igrejas Cristãs preocupadas com a pobreza nas zonas rurais

Winnie António

Jornalista

O Conselho de Igrejas Cristãs em Angola (CICA) está preocupado com o nível de pobreza nas zonas rurais, disse, ontem, em Luanda, o secretário-geral da organização.

21/06/2024  Última atualização 12H15
© Fotografia por: DR

Vladimir Agostinho disse, durante a apresentação do Relatório de Avaliação Participativa de Pobreza de 2023, que é preciso apostar mais na capacidade das administrações locais, de forma a mitigar a pobreza e as desigualdades, em especial nas zonas rurais.

O relatório, explicou, é parte dos projectos criados para analisar as formas de reduzir as desigualdades e fortalecer a sociedade civil, e aponta como as principais áreas de risco os municípios de Xá-Muteba e Cuango, na Lunda-Norte, Saurimo, Cacolo (Lunda-Sul), Chipindo e Quilengues (Huíla).

A iniciativa, feita com o apoio financeiro e a ajuda de uma igreja norueguesa, é de carácter anual e serve, também, para avaliar o impacto das alterações climáticas na vida da população.

A identificação e o acompanhamento dos problemas sociais, adiantou, exigem a intervenção e a colaboração de todos. "É uma iniciativa que só vai ser efectiva caso hajam mais programas criados, especificamente, para as necessidades da população”, disse.

A avaliação participativa, acrescentou, é uma forma de apresentar os problemas e encontrar soluções junto do Executivo.

Para a deputada Teresa Neto, o relatório traz informações interessantes, por permitir ao Estado ter uma noção sobre as áreas sociais que precisam de maior intervenção. "São dados que podem ser usados na elaboração de novas políticas a favor das pessoas mais vulneráveis”, disse.

A deputada Navita Ngola avançou que a iniciativa do CICA é louvável e tem dados  que vão facilitar na tomada de medidas políticas e económicas, cujos efeitos afectam mais o sector social.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade