Regiões

IGAE atenta aos crimes de peculato

Victorino Matias | Dundo

Jornalista

O inspector-geral da Administração de Estado (IGAE), Sebastião Ngunza, disse este sábado (23), no Dundo, que espera contar com o apoio do governo provincial da Lunda-Norte no combate aos crimes de peculato e branqueamento de capitais.

23/10/2021  Última atualização 22H56
Inspector-geral deixa recado aos gestores públicos

Falando na apresentação do delegado da IGAE da Lunda-Norte aos membros do governo e responsáveis dos órgãos intervenientes na administração da Justiça, referiu que o apoio institucional das autoridades locais vai contribuir significativamente para o êxito do trabalho da instituição.

Para a Lunda-Norte, disse, foi nomeado Avelino Altino Canjengo ao cargo de delegado provincial da Inspecção Geral da Administração de Estado, com o objectivo de ajudar na melhoria do trabalho da gestão da coisa pública.

Sebastião Ngunza reafirmou que o apoio institucional do governo local vai ser determinante para a consolidação do processo de instalação da delegação da IGAE e apelou à colaboração de todos que lidam directa ou indirectamente na prevenção e combate dos crimes de peculato e branqueamento de capitais.

"É bom saber que a IGAE não veio substituir a Procuradoria-Geral da República, o Comando Provincial da Polícia Nacional e o Serviço de Investigação Criminal (SIC) ou governo provincial, mas, sim, ajudar na resolução dos crimes da má gestão da coisa pública", sublinhou.

Sebastião Ngunza explicou que, além da actividade típica de controlo interno, a representação da Inspecção Geral da Administração de Estado vai ter o papel de combater a corrupção da mesma forma que tem se observado no órgão central da instituição.

Defendeu ainda que população deve ter a cultura da denúncia, principalmente dos actos de improbidade praticados pelos gestores e agentes públicos.

Para que se tenha o melhor acompanhamento dos projectos de investimentos, nomeadamente, o Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM) e de combate à pobreza, segundo Ngunza, a delegação herdará os activos e passivos do extinto Gabinete de Inspecção do Governo.

Por seu turno, o governador Ernesto Muangala afirmou que a Lunda-Norte tem criadas as condições para que o delegado da IGAE e sua equipa trabalhem sem constrangimentos.

À margem da apresentação de Avelino Canjengo, realizou-se uma palestra sobre "normas, princípios jurídicos que regem a actividade inspectiva e principais irregularidades que se verificam na administração pública, causas e consequências”.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões