Regiões

Huíla: Explosão de engenho no Eywa provoca morte de duas crianças

Arão Martins | Lubango

Jornalista

Pelo menos duas crianças, de quatro e oito anos, morreram, sexta-feira, no bairro da Eywa, arredores da cidade do Lubango, em consequência da explosão de um engenho explosivo por determinar, que provocou, também, 11 feridos.

31/07/2022  Última atualização 11H46
Crianças confundem engenhos explosivos com simples sucatas © Fotografia por: Fernando Camilo | Edições Novembro

O porta-voz do Comando Provincial da Polícia Nacional na Huíla, inspector-chefe Fernando Tongo, explicou que o incidente deu-se quando uma das vítimas levou o projéctil à casa e o colocou no fogo, o que originou a explosão.

Os 11 menores, com idades entre os três e 14 anos, feridos em consequência da explosão foram levados ao Hospital Central do Lubango Dr. António Agostinho Neto, onde recebe(ra)m assistência.

O porta-voz avançou que, do acompanhamento feito, pelo menos oito das crianças que apresentavam ferimentos ligeiros já receberam alta médica, enquanto as outras três continuam a internadas.

Fernando Tongo apelou para a necessidade do processo de recolha e venda de sucata seja feito por pessoas idóneas, evitando que crianças sejam expostas a perigos.

 

Chamadas falsas no CISP

No período compreendido entre 22 a 28 do mês de Julho, o Centro Integrado de Segurança Pública (CISP), na Huíla, recepcionou um total de 20.329 chamadas, das quais 433 foram consideradas válidas e 19.896 inválidas.

Fernando Tongo explicou que, entre as chamadas válidas, 191 estavam ligadas à  denúncia de casos de ordem pública, consubstanciadas a pedido de socorros para intervenção de casos criminais, transgressões administrativas ligadas à violação das normas do Código de Estradas e venda ambulante desordenada.

O porta-voz da Polícia Nacional informou que dez casos estiveram ligados ao Instituto Nacional de Emergências Médicas (INEMA), através de pedidos de assistência médica e apoio hospitalar, enquanto 232 chamadas foram de utilidade pública, consubstanciadas em consultas sobre a existência do serviço 111, na província, e registos diversos.

Fernando Togo explicou que 19.890 foram consideradas falsas, com destaque para os informes, com 874 (relacionadas com brincadeiras, falsas denúncias, assédio, chamadas exageradas, entre outras).

Em função dessas denúncias feitas, as intervenções policiais resultaram na  detenção de 12 cidadãos implicados em casos de roubos, tentativas de roubos, furtos, rixas e outras.

O CISP é um instituto público que visa prestar o apoio técnico operacional, bem como articular as forças do serviço de segurança e ordem interna, através do sistema integrado de operações de protecção e socorro ao cidadão.  

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões