Política

Huíla acolhe jornadas patrióticas de sensibilização e educação cívica

Arão Martins | Lubango

Jornalista

Mais de 100 mil pessoas é a meta que o Movimento de Apoio Solidário de Angola (MOVANGOLA) pretende atingir durante as Jornadas Patrióticas de Sensibilização e Educação Cívica Eleitoral, que decorrem até 22 de Julho próximo, na Huíla, no âmbito das Eleições Gerais de Agosto próximo.

18/06/2022  Última atualização 10H05
100 mil pessoas é a meta que o Movimento © Fotografia por: DR

O acto de abertura das Jornadas Patrióticas de Sensibilização e Educação Cívica Eleitoral, que culminará com acções de esclarecimento cívico junto do eleitorado dos 14 municípios com o objectivo de mobilizar, educar e informar os cidadãos sobre as diferentes fases do processo eleitoral e a sua importância, aconteceu ontem, na cidade do Lubango, e abrange os restantes 13 municípios da Huíla.

O secretário provincial do MOVANGOLA na Huíla, Rafael César Cambinda, informou que se prestará especial atenção aos eleitores das zonas rurais, sobretudo, os jovens que vão votar pela primeira vez a participarem da maior festa da democracia.

Rafael César Cambinda indicou que a mesma atenção vai ser prestada às mulheres que em todos os pleitos representam sempre a maior franja do eleitorado, realçando que é através da educação cívica que se eleva a consciência social dos cidadãos, de modo a participarem de forma activa e responsável na vida política da província e do país.

Uma educação cívica bem conduzida, reconheceu, permite prevenir os potenciais conflitos que se geram nos processos eleitorais, reduz a abstenção e ao mesmo tempo promove o voto consciente e responsável.

Afirmou que o processo de educação cívica eleitoral é um dos baluartes para que as eleições sejam livres, justas e transparentes, reafirmando que a responsabilidade e missão fazem com que as eleições decorram num clima de união e harmonia, pelo que "é de todos e não, simplesmente, da Comissão Nacional Eleitoral”.

"Devemos todos prestar atenção aos eleitores das zonas rurais, aos jovens, especialmente, aqueles que vão votar pela primeira vez, para encorajá-los a participarem no pleito eleitoral”, reiterou, considerando fundamental contar com a experiência de todos: "Porque só juntos e unidos poderemos vencer os problemas sociais, económicos, entre outros, do país”.

O secretário provincial do MOVANGOLA apelou às organizações da sociedade civil, às igrejas, autoridades tradicionais, empresas, aos partidos políticos e coligações políticas e aos eleitores, em geral, que o momento é de união, cordialidade e deve-se pautar por um comportamento de civismo e paz.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política