Regiões

Huambo: Polícia reforça luta contra vândalos de bens públicos

Marcelino Wambo | Huambo

Jornalista

O director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa, do Ministério do Interior, no Huambo, alertou, sexta-feira(23), que a Polícia Nacional vai combater, de forma acirrada, a vandalização de bens públicos.

24/09/2022  Última atualização 08H20
Destruição de vários bens públicos tem resultado em grandes prejuízos para o Governo da Província do Huambo © Fotografia por: DR

O superintendente-chefe Martinho Kavita Satito, que falava à Imprensa durante o balanço mensal da corporação, considerou ser este o momento de os órgãos de justiça, como os Serviços de Investigação Criminal, PGR e tribunais, decretarem tolerância zero aos elementos que, de forma intencional, partirem para os actos criminais de vandalização de bens patrimoniais do Estado.

Para reforçar este combate e ajudar na colaboração institucional entre os órgãos de justiça, Martinho Kavita espera um maior apoio das comissões de moradores, a nível das comunidades.

O Serviço de Investigação Criminal (SIC) do Huambo, referiu, recuperou, durante as micro-operações feitas, vários materiais eléctricos, entre os quais 60 metros de cabos, transformadores, candeeiros de iluminação, pertencentes à Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE), roubados por um cidadão, de 32 anos.

 "Os outros dois comparsas do detido estão foragidos, mas já há diligências para os encontrar”.

Durante os trabalhos operativos e buscas dirigidas, acrescentou,  foi possível o desmantelamento de três grupos de, supostos, malfeitores, compostos por 14 elementos, que se dedicavam à prática de acções criminosas, como furtos, roubos, homicídios qualificados, cometidos com recurso à arma de fogo, tráfico de munições e agressão sexual.

Com eles, disse, foram apreendidas e recuperadas, armas do tipo pistola, carregadores, motorizadas, 33 colchões, 13 cabeças de gado bovino, máquinas de soldar, telemóveis, diversos electrodomésticos e liamba.

O superintendente-chefe Martinho Kavita Satito garantiu que a prática de crimes por meliantes com recurso à arma de fogo tem sido, nos últimos dias, recorrente, "o que tem provocado o pânico no seio das comunidades e em particular das famílias nos arredores de certos bairros”.

O índice de criminalidade, adiantou, está a baixar, o que tem contribuído para devolver o sentimento de segurança à população, numa altura que esta ganhou consciência da necessidade de colaborar, cada vez mais, com as forças da Ordem.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões