Economia

Hoteis rústicos atraem turistas nacionais e estrangeiros

Estanislau Costa|Lubango

Jornalista

A actual movimentação de turistas nacionais, namibianos, sul africanos, portugueses, espanhóis e árabes, na província da Huíla, nos últimos seis meses, está a reanimar a execução de diversos projectos favoráveis ao aumento da capacidade de hospedagem e outros serviços.

01/12/2022  Última atualização 06H30
A rede hoteleira em toda a Huíla está “repleta” de opções © Fotografia por: ESTANISLAU COSTA | EDIÇÕES NOVEMBRO

Os dados provisórios da Associação de Promotores e Operadores de Turismo da Huíla atestam que o número de quartos normais e de luxo ronda os 2071 contra os 1655, distribuídos em 15 hoteis, 22 pensões, 81 hospedarias e 15 aldeamentos turísticos, cujas refeições são asseguradas em 115 restaurantes e 656 similares.

O representante da associação em referência, Pedro Gonçalves, explicou ao Jornal de Angola que considerou que além das actuais condições hoteleiras, os preços módicos e clima ameno das terras da Chela figuram como os motivos principais para atracção de visitantes de vários pontos assim como dos locais.

Pedro Gonçalves referiu que os turistas estão a desfrutar da nova cadeia hoteleira erguida e reabilitada, com destaque para os hoteis Chick Chick, Serra da Chela, Lubango, Mirangolo, Ivone lar, VIP, Kanimbo, Freitas, Novo Hotel, Mukanka, Zavula, Pululukwa, Kimbo do Soba, Complexo da Taag, Amigo e outros.

 Segundo ele, têm despertado a curiosidade e permanência dos turistas em alguns hoteis as condições e estilos típicos das infra-estruturas com realce dos Rosort Lodge Pululukwa, Kimbo do Soba, Vanjul, Organizações Freitas, Complexo Residencial da Taag, entre outros. Consta também o Museu Regional da Huíla com um acervo etnológico composto por 1.530 peças, que desperta a curiosidade as representações do kimbo do soba grande da Huíla, instrumentos de caça, utensílios domésticos e aqueles utilizados no fabrico de leite azedo e manteiga.

O Centro de Ciência e Tecnologia do Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED)-Huíla figura, igualmente, como um dos locais frequentados por dezenas de turistas, movidos pelos 5000 exemplares de aves diversas, algumas embalsamadas.

Os espaços turísticos da Fenda da Tundavala, Cristo Rei, Barracões e Largo da Sé Catedral, já dispensam apresentação da sua notoriedade e procura. A ronda do Jornal de Angola constatou que a requalificação da cidade do Lubango, conferiu melhorias ao emblemático largo da antiga estação do Caminho- de-Ferro de Moçâmedes (CFM), onde os visitantes aproveitam para posar ao lado das seculares locomotivas expostas no jardim.

Comove os visitantes o facto de se aperceberem da pretensão do Ministério dos Transportes em preservar os antigos equipamentos ferroviários, bem como torná-los numa área para investigação científica e tecnológica, onde são também expostas os vários modelos de locomotivas, carruagens, vagões e máquinas.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia