Cultura

Horizonte Njinga Mbande exibe “O Gipalo - A Doença da Traição”

Gil Vieira

Jornalista

A Companhia de Artes Horizonte Njinga Mbande apresenta, amanhã, às 20h30, no seu auditório, localizado na escola homónima, em Luanda, a peça de teatro “O Gipalo - A Doença da Traição”, que volta à cena no domingo, no mesmo local, em duas sessões, às 19h00 e às 21h15.

06/06/2024  Última atualização 13H40
Actores do grupo de teatro entram em cena amanhã e domingo © Fotografia por: DR

A peça narra a estória de Lucas e esposa, que depois de muitos anos de convivência decidem contrair matrimónio. Depois disso, a mulher de Lucas consegue uma grande oportunidade para concluir os estudos fora do país e convence o marido, a quem deixa o filho e a cuidar do negócio da família.

Entretanto, o tempo vai mostrar que esta parece não ter sido uma boa opção, pois o acordo vai se tornando cada vez mais em motivo de conflitos, sobretudo quando o filho do casal contrai uma doença chamada Gipalo.

Este facto leva as famílias a uma reunião alargada, de forma a acharem o melhor tratamento para a criança. Mas, como era de esperar, porque gipalo é sinal de infidelidade por uma das partes, as famílias não conseguem achar uma solução eficaz, o que coloca a saúde da criança em risco. A ciência não consegue identificar a causa da doença e a solução só podia ser encontrada através da medicina tradicional.

Com direcção de Avelino Caracol, a obra tem cenotécnica assegurada por Nário Sá Pinto e assistência técnica de Aldemiro Benjamin.

A Companhia Horizonte Njinga Mbande tem usado o teatro para trabalhar activamente na chamada de atenção à volta de hábitos e atitudes que em nada dignificam a sociedade.

O Horizonte Njinga Mbande foi fundado a 8 de Outubro de 1986 e ao longo desses 38 anos de existência é dos mais aclamados projectos culturais do país.

A formação de actores e profissionais para diferentes disciplinas das artes cénicas tem sido outro contributo do grupo. O repertório da companhia é constituído por várias peças, com destaque para "Filho Sem Pai”, "O Namoro”, "A Injustiça da Justiça”, "Ser Taxista”, "Nzoji: O Sonho”, "Casado Sem Casa”, "A Sogra”, "Quanto Mais Bandido Melhor”, "O Amante” e "A Praga”.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura