Cultura

História dos malanjinos e ambaquistas em livro

Amilda Tibéria

A narrativa da vivência de dois povos é o foco central do livro de contos “Malanjinos e Ambaquistas”, da autoria do escritor Kusekala Júnior, que chegou ao mercado literário na sexta-feira, durante uma sessão de venda e assinatura de autógrafos, realizada no Memorial António Agostinho Neto, em Luanda.

08/08/2022  Última atualização 10H49
Escritor Kusekala Júnior, autor do livro de contos © Fotografia por: DR

De acordo com Kusekala Júnior, Ambaca é um município situado na província do Cuanza-Norte, que tem sede na cidade de Camabatela, logo os malanjinos não são ambaquistas, mas em Malanje reside muita população de Ambaca.

"Eu vivi com malanjinos e também com ambaquistas, e por crescer nesta ligação, conheço a história destes dois povos, então retratei em livro, para a nova geração saber quais foram os hábitos e costumes dos seus antepassados”, disse o escritor.

Ao fazer apresentação do livro, António Fonseca, director do Memorial António Agostinho Neto, afirmou que a obra traz um conjunto de narrativas que cruzam entre o testemunho e o conto social, este género de literatura tradicional que faz parte do entretenimento, tendo como objectivo transmitir um exemplo e uma lição.

António Fonseca frisou que os personagens do livro são seres humanos, algumas vezes misturando-se com animais, num plano secundário. "Os factos narrados são tidos como verdadeiramente acontecidos num tempo e lugar determinável, mesmo que contenham alguns episódios magísticos ligado ao ser humano e nelas intervenham, como numa das narrações que integram a presente obra, o kifumbe, um personagem relativamente frequente sobretudo nas regiões de plantações”, disse António Fonseca.

Kuzekala Júnior, pseudónimo literário de Domingos Manuel António, nasceu em Cambunze, município de Cacuso, na província de Malanje, no dia  10 de Maio de 1953. Fez os seus estudos primários em Malanje e o secundário em Luanda.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura