Cultura

Heróide actua domingo no Mercado do Benfica

Altino Santos

O concerto “O Poder da Interpretação” de Heróide realiza-se domingo, a partir das 17h00, no Mercado Verde do Benfica, em Luanda, no qual o tema “Ulika” será apresentado, num reportório marcado por clássicos nacionais como “Suzana”, “Monami”, “Mbiri Mbiri” e “Manazinha”.

29/07/2022  Última atualização 11H55
Cantora apresentará pela primeira vez ao vivo o tema “Ulika” © Fotografia por: DR

O espectáculo está a ser preparado ao pormenor, por ser  intenção da artista fazer uma digressão para outros palcos. A presença de Gabriel Tchiema no concerto justifica-se, de acordo com Heróide, por ser um artista que a inspira pela qualidade e como combina os ritmos tradicionais nacionais, com elementos de outros pontos.

Os dois artistas serão acompanhados por uma banda constituída por Roberto Zola "Fiifinho” (percussão), Teodoro Pessoa (guitarra solo), Pedro Bansimba "Estrela” (teclados), Mavinga Gabriel "Kilo” (baixo), Miyalo Kimpala "Kevin” ( bateria), António Francisco "Totó” (guitarra ritmo), Inácio do Fumo Filho (percussão ligeira e dikanza) e as coristas Antónia Fernandes e Elias Pedro.

Há duas semanas, Heróide apresentou o single promocional  "Ulika”, apostando no estilo afrohouse com interpretação em umbundu. O tema estará no álbum de estreia, onde mistura jazz e soul com as sonoridades nacionais.

A cantora está no processo de edição do projecto de um espectáculo, no qual  interpretou músicas do Ngola Ritmo, para  disponibilizar no seu canal do Youtube.

A artista tem conquistado a cena musical com interpretações de clássicos da música nacional. Em Maio deste ano, foi destaque na abertura da temporada do Show do Mês em "Ré-clássicos” e no Memorial Dr. António Agostinho Neto, depois de ter permanecido seis meses na Expo Dubai 2020, como artista residente do Pavilhão de Angola.

Heróide dos Prazeres muito cedo entrou no mundo das artes pela dança. Esteve na companhia "Corpo de Dança” e em 2011 participou no concurso de Caça Talentos Bounce. Ainda como dançarina integrou o grupo Fusão D. A música entrou depois e em 2015 arrisca no Estrelas ao Palco, conquistando o primeiro lugar. Outro marco na carreira aconteceu em 2020 quando, no Festival da Canção de Luanda, com o tema de sua autoria "Só no olhar”  venceu o Grande Prémio da Canção e Melhor Voz, um ano depois de ficar em segundo lugar, com a música "A vida tem destas coisas”, uma composição de Konstantino Chitato. O encontro com Ângelo Boss numa actividade no Miami e, depois, com Patha Mak foram determinantes para o percurso artístico da cantora.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura