Cultura

Grupo de rap “Okwami” aposta no resgate cultural

Manuel Albano

Jornalista

A criação de novos factos culturais e artísticos, com vista o enaltecimento da africanidade, tem sido o foco do projecto musical “Okwami”, desde a sua idealização em Novembro de 2019, em Luanda, por um grupo de seis artistas do género rap.

30/06/2021  Última atualização 07H55
Grupo de rap tem no mercado discográfico o álbum “6.7.19” © Fotografia por: DR
"Okwami”, que em português significa "juntos”, é um grupo de rap composto pelos cantores Leonardo Wawuti, Kennedy Ribeiro, Keita Ma-yanda, Damani Van-Dúnem, CFKappa e Verbal Uzula.
Em declarações, ontem, ao Jornal de Angola, Damani, como é tratado nas lides artística, referiu que o projecto consolidou-se no dia 1 de Novembro de 2019, com o lançamento do primeiro disco intitulado "6.7.19”, com o selo da produtora "Okwami”


Mesmo tendo os  integrantes do grupo carreiras a solo, o músico adiantou que eles sempre procuraram manterem-se unidos na partilha de ideias, uma relação de cumplicidade e amizade que permitiu colocar o álbum no mercado.


Damani define o sucesso e estabilidade do grupo, apenas pela necessidade de se estar visível e presente nas redes sociais, na qual aproveitam as limitações impostas pela Covid-19, para interagir melhor com os consumidores e divulgarem a cultura angolana. "O propósito é despertar a consciência da espiritualidade africana na juventude”.


Como colectivo, o projecto já atingiu mais de 30 mil seguidores no Instagram e 25 mil no Twitter, resultados que acabam por oferecer ao grupo ânimo de poder continuar a promover os sete temas que fazem parte do disco de estreia, bem como os trabalhos individuais de cada elemento que integra o "Okwami”.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura