Cultura

Grupo Damba Maria de Benguela leva cultura angolana a Maputo

Manuel Albano

Jornalista

O grupo de teatro Damba Maria de Benguela, um dos representantes angolanos ao Festival Internacional Teatro de Inverno (FITI), que decorre de 27 de Maio a 12 deste mês, nas cidades de Maputo e Beira, embarca hoje, às 9h00, para a capital de Moçambique.

02/06/2022  Última atualização 06H20
Grupo angolano embarca esta manhã para Moçambique na sua primeira internacionalização com problemas financeiros © Fotografia por: Rui Tavares | Cedida

O grupo angolano tem a sua actuação prevista para a noite deste domingo, em Maputo, na qual exibirá o espectáculo dramático "Heroínas Sem Nomes”.

Contrariamente ao previsto, o director do grupo, Adérito Tchiuca, disse, ontem, ao Jornal de Angola, que vão participar no festival apenas quatro dos cinco membros previstos, devido aos custos da viagem. A caravana, adiantou, inclui o próprio Adérito Tchiuca, o actor Wilson Ferreira e as actrizes Arminda Mateia e Maria Benedita.

O director do grupo agradeceu os apoios recebidos do Governo Provincial de Benguela, da Companhia de Cimentos do Lobito (Secil) e de uma cidadã anónima, residente em Portugal, que ajudaram na compra dos quatros de bilhetes de passagem.

Adérito Tchiuca disse que, nesta primeira internacionalização, o grupo Damba Maria de Benguela, infelizmente, segue viagem sem quaisquer ajudas de custos, por falta de patrocínio do empresariado local, problemas financeiros que se esperava serem ultrapassados para garantir uma participação positiva no festival.

Ainda assim, adiantou, o espírito de "resiliência e determinação” tem sido um dos focos da delegação que vai procurar dar o melhor em prol das artes cénicas angolanas em terras moçambicanas. "Estamos a viajar sem nenhuma ajuda de custo. Infelizmente dos 15 pedidos de apoio dirigidos aos empresários locais, não tivemos nenhuma respostas positiva”. 

O grupo apresenta no domingo a peça "Heroínas Sem Nomes”, um dos destaques do festival de Inverno, que narra a luta pela sobrevivência de três guerreiras, que lutaram pela conquista da Independência Nacional. O grupo, que participa pela primeira vez, vai procurar, mesmo com as limitações, mostrar o potencial artístico num drama sobre três mulheres dispostas a tudo para ver o país livre da opressão colonial. Ao longo do espectáculo, cada uma das personagens vai narrando a sua trajectória e o contributo prestado pela mulher angolana na luta de libertação nacional. A peça foca a actuação dos três  movimentos de libertação de Angola na época.

O Festival Internacional Teatro de Inverno (FITI), actualmente na 18ª edição, é organizado anualmente desde 2004, em Moçambique,  pela Associação Cultural Girassol. Este ano, o festival conta com a participação de companhias de teatro de Moçambique, Angola, África do Sul, Brasil e Portugal.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura