Mundo

Grandi reconduzido como alto comissário da ONU

O italiano Filippo Grandi foi, esta terça-feira, reconduzido no cargo de alto comissário das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) por mais dois anos e meio, até 2025, após recomendação do Secretário-Geral, António Guterres.

28/09/2022  Última atualização 10H31
Italiano Filippo Grandi tem voto de confiança de Guterres © Fotografia por: DR

A informação foi anunciada pelo gabinete de Guterres, que indicou que Grandi teve o seu nome aprovado pela Assembleia-Geral da ONU, após consulta com os Estados-Membros.

O novo mandato do italiano à frente do ACNUR terá início a 1 de Julho de 2023 e terminará a 31 de Dezembro de 2025, apesar de António Guterres ter desejado que o período fosse superior.

"Enquanto o Secretário-Geral pretendia solicitar à Assembleia-Geral que elegesse Filippo Grandi para um segundo mandato de cinco anos, o Sr. Grandi concordou, por motivos pessoais, com o prazo mais curto”, indicou o gabinete do porta-voz de Guterres em comunicado.

Antes de se tornar alto comissário para os Refugiados, Grandi esteve envolvido em cooperação internacional por mais de 30 anos, com foco em refugiados e trabalho humanitário.

O italiano actuou como comissário-geral da Agência das Nações Unidas para os Refugiados da Palestina, de 2010 a 2014, tendo sido vice-comissário-geral da organização desde 2005.

Antes disso, Filippo Grandi actuou como representante especial adjunto do Secretário-Geral das Nações Unidas no Afeganistão, seguindo-se uma longa carreira primeiro com Organizações Não-Governamentais (ONG) e depois com o ACNUR em África, Ásia, Oriente Médio e na sede da Organização em Genebra, indicou a ONU em comunicado.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo