Política

Governo prevê desminar mais de 100 mil quilómetros

O Governo angolano prevê desminar, a partir deste ano até 2025, um total de 111.569 quilómetros, nas províncias de Luanda, Huíla, Moxico, Uíge, Zaire, Lunda-Norte e Lunda-Sul, avançou, em Caxito, província do Bengo, o chefe da Sala Operativa da Comissão Executiva de Desminagem.

21/06/2022  Última atualização 07H51
© Fotografia por: DR

António Jorge, que falava sobre o "Plano Estratégico de Desminagem até 2025” no IV Conselho Consultivo do Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher (MASFAMU), ocorrido na última semana, em Caxito, acrescentou que, para atingir tal objectivo, será essencial a observância de alguns pressupostos, como a conclusão do projecto de levantamento e actualização dos dados das áreas suspeitas de possuírem minas.

Explicou que o objectivo é acabar com os acidentes com minas nas comunidades e nas operações de reconstrução e desenvolvimento social, por via da remoção de objectos não detonados e outros que colocam em risco a vida humana e patrimonial.

 "Pretende-se que Angola esteja livre do perigo de minas e de outros engenhos explosivos remanescentes da guerra, até 2025”, referiu, acrescentando que Moxico, Cuando Cubango e Bié, onde decorreram os maiores e mais prolongados combates, são as províncias com campos minados de alto impacto.

Durante a intervenção, o chefe da Sala Operativa da Comissão Executiva de Desminagem lembrou que, entre 1994 e 1998, se fez um levantamento que classificou as áreas contaminadas, com base no risco que representavam para as populações, tendo sido registada a existência de 4.589 campos minados.

Em 1998, disse, foram realizadas acções para determinar o impacto das minas instaladas e, com base no resultado do primeiro levantamento e com a participação de vários operadores, chegou-se à conclusão que foram desminados 3.496 campos, o que representava 76 por cento do número identificado.

António Jorge afirmou que o país assumiu, junto das Nações Unidas, o ambicioso compromisso de verificar e desminar, até 2025, todos os campos já identificados: "Mas esse objectivo só será alcançado com o método de desminagem combinada”.

Informou que, no ano passado, se fez a verificação e desminagem de áreas correspondentes a 1.916 hectares, onde foram removidas e destruídas 4.207 minas anti-pessoais, 770 minas anti-tanques, 9.684 engenhos explosivos não detonados e 39.817 munições de pequeno calibre.

 

Desminagem vai ser concluída apenas em 2028

A Agência Nacional de Acção contra Minas (ANAM) informou, esta segunda-feira , que a conclusão do processo em Angola deverá ocorrer apenas em 2028. Actualmente, o país tem 71 quilómetros quadrados de extensão (1.102 áreas) ainda minados.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política