Economia

Governo investe mais de dois mil milhões de dólares no Corredor do Lobito

Xavier António

Jornalista

O Executivo investiu mais de dois mil milhões de dólares para a reabilitação e modernização das infraestruturas do Corredor do Lobito, anunciou esta quarta-feira (8) o ministro dos Transportes, Ricardo de Abreu.

08/09/2021  Última atualização 13H21
© Fotografia por: CEDIDA

O ministro clarificou que o objectivo é torná-lo disponível aos agentes económicos, à população, bem como aos cidadãos da República Democrático do Congo (RDC) e da Zâmbia, permitindo uma maior integração regional e intercontinental das economias.

Ricardo de Abreu falava esta manhã, na província de Benguela, durante a cerimónia de lançamento oficial do concurso público para a concessão do Corredor do Lobito.

"Com a concessão desta infraestrutura dominante e pujante nesta região de Angola, cujo acto hoje anunciamos e celebramos queremos viabilizar uma circulação económica, financeira e ecologicamente mais sustentável para a exportação de mineiros  e outros produtos de origem nacional e internacional pelo Porto do Lobito e a entrada mais rápida de toda a logística do sector mineiro”, disse.

O governante assegurou que o concurso lançado está baseado nas melhores práticas e requisitos internacionais, bem como no mais restrito respeito pela legislação, regulamentação em vigor, relevância mundial, binómio da atractividade e segurança jurídica para os participantes privados, legítima defesa do interesse nacional, bem como a compensação económica directa e indirecta para oEstado angolano.

O governante diz esperar que no término do processo de avaliação seja qualificado o melhor concorrente, aquele que dê garantias de continuidade do negócio, segurança para alavancar a economia subjacente do Corredor do Lobito ao longo das três províncias que atravessa e garanta atracção de actores nas actividades conexas no processo de transporte e circulação de mercadorias. 

O evento, transmitido em simultâneo em videoconferência  contou com a presença da vice-governadora da província de Benguela, Lídia Amaro, do presidente do Conselho de Administração do Caminho-de-Ferro de Benguela, António Cabral, representados do corpo diplomático acreditado em Angola, bem como quadros seniores dos vários Ministérios.   

O Corredor do Lobito dispõe de um conjunto de infra-estruturas ferroviárias, portuárias, aeroportuárias e rodoviárias que ligam esta cidade do litoral da província de Benguela à RDC e Zâmbia, com a vantagem de ser o corredor mais curto com acesso a um porto.

Intervêm também no neste processo a quarta região tributária, o porto, o CFB, a Unicargas, os despachantes e agentes de navegação.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia