Política

Governo entrega bens aos regressados da Namíbia

Duzentos e 23 toneladas de bens alimentares e equipamentos hospitalares foram entregues, ontem, pelo Governo às famílias regressadas da Namíbia, reassentadas no centro de deslocados de Calueque, município de Ombadja, província do Cunene.

08/01/2022  Última atualização 09H10
Doados duzentos e 23 toneladas de bens alimentares e equipamentos hospitalares © Fotografia por: DR
Consta também do lote, entregue pelo ministro de Estado e chefe da Casa Militar do Presidente da República, Francisco Pereira Furtado, um tractor para ajudar as famílias na prática da agricultura, numa área preparada de 10 hectares, localizada nas margens do rio Cunene, bem como uma ambulância para apoiar o centro médico, montado no acampamento.

Na ocasião, Francisco Furtado realçou o empenho do Executivo em criar as condições necessárias para assistência das famílias que voltam ao país, depois de alguns meses na Namíbia à procura de soluções à seca.

Afirmou que o trabalho realizado pelo Governo local foi determinante para se ter o Calueque como ponto de instalação do centro de acolhimento, onde as famílias vão permanecer o tempo necessário até que sejam criadas as condições de regresso às zonas de origem.
Apelou à população a empenhar-se na agricultura, por forma a criar uma base para o auto-sustento e sair da dependência de doações. Os primeiros mil, dos mais de sete mil cidadãos angolanos refugiados na Namíbia por causa da seca na região sul de Angola, voltaram quarta-feira ao país.

Para além das condições logísticas e materiais, no local existe também uma equipa de saúde que está a realizar o teste da Covid-19, de malária e a administração da vacina contra a pandemia. 
 
Na Namíbia, os angolanos estavam concentrados nas regiões de Omatunda, Oshifo e Omufiasaty.  O regresso dos refugiados angolanos será feito durante 30 dias, com o uso de nove autocarros.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política