Política

Governo belga elogia diplomacia da paz promovida por Angola

Mazarino da Cunha

Jornalista

A diplomacia que Angola tem feito para garantir a pacificação da Região dos Grandes Lagos foi elogiada pelas autoridades belgas, informou, ontem, em Luanda, o embaixador extraordinário e plenipotenciário do Reino da Bélgica no país, Jozef Smets.

18/11/2022  Última atualização 08H45
© Fotografia por: Santos Pedro | Edições Novembro

Em declarações à imprensa, após uma audiência com a Vice-Presidente da República, Esperança da Costa, em que abordaram assuntos da cooperação bilateral, Jozef Smets disse que as autoridades do seu país estão muito impressionadas pelo esforço que Angola tem feito para melhorar o clima de paz na Região.

Jozef Smets disse ter  explicado à Vice-Presidente da República que o Governo belga se sente comovido pelo papel que Angola está a fazer para que a conflituosa Região dos Grande Lagos se torne numa zona "onde se fala da pacificação”.

Na audiência, frisou o embaixador, além da mensagem de elogio da diplomacia da paz, tratou-se, também, da cooperação universitária, bem como das alterações climáticas.

Em relação à cooperação científica, Jozef Smets informou que a partir do próximo ano a Universidade belga de Liège vai lançar em Angola um projecto no sector da Agronomia.

O diplomata disse, igualmente, que abordou a cooperação entre o Jardim Botânico da Universidade Agostinho Neto e o Jardim Botânico de Bruxelas, que tem uma reputação internacional.

Relativamente às alterações climáticas, Jozef Smets disse que analisaram os aspectos sobre os desafios e sucessos do projecto para resolver o problema da seca no Sul de Angola, bem como da ajuda dada pelo Governo belga  no combate à praga dos gafanhotos que ocorreu no ano passado.

 Estreitamento de relações com a Índia

Na tarde de ontem, a Vice-Presidente da República recebeu, também, em audiência a embaixadora extraordinária e plenipotenciária da Índia em Luanda, Pratibha Parkar, que manifestou satisfação por Angola ter uma mulher na vice-presidência.

 Pratibha Parkar disse que foi um encontro de cortesia com a Vice-Presidente de Angola, tendo reiterado "todo o interesse em estreitar cada vez mais as relações bilaterais, nos domínios do Ensino e Tecnologia”.

 Sublinhou que o Governo indiano concede, por ano, 30 vagas para estudantes angolanos.

 No que toca às alterações climáticas, a embaixadora da Índia em Angola referiu que os dois países participaram na COP27 e partilham a mesma visão que as demais nações presentes.

 WIMAFRICA

Ainda na tarde de quinta-feira(17), Esperança da Costa recebeu, em audiência, a presidente da Organização das Mulheres Marítimas Africanas (WIMAFRICA), Adanlete Lawson, que solicitou apoio de Angola para a concretização de projectos para potenciar as mulheres associadas.

 Adanlete Lawson disse que a WIMAFRICA é uma organização feminina afecta à União Africana (UA) que trabalha para a igualdade de género no sector marítimo, bem como potenciar, social e economicamente o combate à pobreza.

 Fundada em 2015, frisou Adanlete Lawson, a WIMAFRICA tem inscritas mais de quatro mil mulheres e está representada em 32 países de África, tendo agora solicitado para instalar uma sede em Angola.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política