Economia

Governo autoriza operação de apenas 15 embarcações

Quinze embarcações são autorizadas, este ano, a operar na pesca industrial, ao lado de 90 na de cerco e dez na pelágica (ou de superfície), de acordo com números avançados ontem, em Caxito, pelo director do Desenvolvimento da Pesca Artesanal e Aquicultura.

25/05/2019  Última atualização 07H02
DR

Nkosi Luyeye, que esteve naquela cidade a orientar um seminário sobre o processo de desconcentração e descentralização do licenciamento da pesca, adiantou que as decisões nesse sentido também limitam a autorização da pesca demersal a 15 embarcações, o mesmo número que a de rede.
O limite da pesca artesanal é de 5 500 embarcações em 2019, num ano em que a quota total de pesca previsto pelo Governo é de 320 mil toneladas, o mesmo que em 2017, segundo Nkosi Luyeye.
O director anunciou à imprensa, depois de uma acção de capacitação sobre o processo, que a descentralização do licenciamento a nível do Ministério das Pescas é adoptado, numa primeira fase, na área da pesca artesanal, um processo que tem estado a ser implementado na perspectiva das autarquias, que são instituídas no país no próximo ano.
Nkosi Luyeye indicou que a pesca artesanal marítima é praticada em sete províncias do litoral angolano, nomeadamente Cabinda, Luanda, Bengo, Namibe, Zaire, Cuanza-Sul e Benguela, mas a descentralização é levada, depois, às províncias onde há predominância da pesca continental.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia