Sociedade

Governo apela à mobilização de mais dadores voluntários

Kílssia Ferreira

Jornalista

Apenas 11 por cento dos 150 mil dadores de sangue em Angola são voluntários, revelou, ontem, na vila de Viana, em Luanda, o secretário de Estado da Saúde para a Área Hospitalar, que disse estar o país a precisar de 88 mil dadores activos.

15/06/2021  Última atualização 06H05
Secretário de Estado Leonardo Inocêncio preocupado com a falta de sangue nos hospitais © Fotografia por: DR
Leonardo Europeu Inocêncio, que presidiu ao acto comemorativo do Dia Mundial do Dador de Sangue, realizado na paróquia de São Francisco de Assis, lamentou que, em Angola, haja mais dadores familiares do que voluntários, o que preocupa o Instituto Nacional de Sangue. No acto comemorativo do Dia Mundial do Dador de Sangue, assinalado sob o lema "Doe sangue/faça o coração bater”, o secretário de Estado da Saúde para a Área Hospitalar pediu às igrejas que mobilizem os membros da comunidade, a fim de doarem sangue com regularidade, uma forma de reduzir o período que doentes, que precisam de transfusão, ficam à espera de sangue e o número de mortes. 

"Precisamos de mais dadores de sangue voluntários”, reiterou Leonardo Europeu Inocêncio, na cerimónia em que também interveio o bispo da Diocese de Viana, D. Emílio Sumbelelo, para quem "dar sangue é um acto nobre”, porque "o sangue é vida”. O bispo da Diocese de Viana agradeceu a presença de todos, alguns dos quais dadores voluntários e familiares, e garantiu ao Ministério da Saúde e ao Instituto Nacional de Sangue que podem contar com a Diocese de Viana na mobilização de dadores, dentro da comunidade religiosa católica, a fim de ajudarem a salvar vidas.   

D. Emílio Sumbelelo realçou que a Igreja Católica tem uma acção pastoral social e o seu modelo de acção é a palavra de Cristo "Eu dei a minha vida para que tenham vida e vida em abundância”. No decurso do acto, foram homenageados 10 dadores voluntários, pela dedicação, há anos, na salvação de vidas, por via da doação de sangue de forma regular. 

Um dos homenageados é Carlos Octávio, um septuagenário, que já doou mais de 150 vezes. O ancião recebeu das mãos do secretário de Estado da Saúde para a Área Hospitalar um troféu que simboliza o seu compromisso em salvar vidas. A actividade registou a presença do director municipal da Saúde, Abreu Pecamena, da directora do Instituto Nacional de Sangue, Deodeth Machado, e de membros da comunidade católica e da sociedade civil.  

O Dia Mundial do Dador de Sangue é comemorado anualmente a 14 de Junho, tendo a efeméride sido criada, em 2014, pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O dia foi escolhido para homenagear o nascimento de Karl Landsteiner, um imunologista austríaco que descobriu o factor RH (sistema de grupos sanguíneos, descoberto a partir do sangue do macaco Rhesus e que indica se o sangue é positivo. 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade