Política

Governador valoriza os recursos naturais

Fernando Neto | Nzeto

Jornalista

O governador Adriano Mendes de Carvalho defendeu, quinta-feira(17), no município do Nzeto, província do Zaire, a necessidade de haver melhor aproveitamento dos recursos naturais para relançar o desenvolvimento da região.

18/11/2022  Última atualização 09H25
© Fotografia por: DR

Falando durante um encontro com o Conselho Municipal de Auscultação e Concertação Social local, disse ser possível relançar o desenvolvimento do Nzeto e da província, desde que se faça a extração sustentável dos recursos agrícolas, minerais, florestais e marinhos.

"Com trabalho, vamos vencer os desafios no contexto social e económico, porque a província tem tudo para brilhar. É rica em petróleo, mas precisamos fazer melhor aproveitamento de outros recursos existentes, como as terras aráveis, a rica costa marítima. O potencial turístico do Nzeto e as rochas asfálticas ornamentais devem ser melhor aproveitados, para podermos desenvolver este município e torná-lo num lugar agradável para se viver", destacou.

Segundo Adriano Mendes de Carvalho, desenvolver o município do Nzeto e torná-lo num lugar agradável para se viver só será possível caso todos caminhem de mãos dadas e com harmonia. "Este é um convite aos empresários no sentido de darem o seu contributo na criação de novas oportunidades de trabalho, através da exploração correcta dos recursos naturais, com vista a trazer o desenvolvimento para esta região e criar empregos para os jovens locais e não só", frisou.

O encontro serviu, também, para apresentar, oficialmente, o actual governador aos munícipes do Nzeto, bem como ouvir as principais preocupações da população.

 Para o efeito, o administrador municipal do Nzeto, Augusto Neves Tiago, apresentou os principais desafios dos 47.824 habitantes, consubstanciados na necessidade da conclusão do sistema de captação e distribuição de água potável às sedes municipal e comunal da Musserra.

"Outros desafios passam pela reabilitação das vias de acesso às comunas do Kindege e Kibala Norte, bem como a sua electrificação. A implantação do ensino superior, a construção de projectos habitacionais que possam satisfazer as necessidades da população, com realce para a juventude, estão entre as preocupações locais", realçou.

Em relação ao fornecimento de energia eléctrica, o administrador municipal do Nzeto destacou a necessidade de extensão da rede de média e baixa tensão aos bairros periféricos da sede municipal que ainda não beneficiam do produto.

Augusto Neves Tiago apontou, também, a importância da construção de uma ponte-cais para o apoio à pesca artesanal, uma das principais fontes de renda dos habitantes do Nzeto.

"Gostaríamos também que fosse reabilitado e apetrechado o antigo Hospital Municipal, o Palácio Municipal, a Loja dos Registos, a maternidade do Kimpachi e do Centro de Saúde de Mambo-Mampa, assim como a construção de um canal de irrigação a partir do rio Mbridge para potenciar a actividade agrícola na sede municipal e Musserra", frisou.

Já a soba do bairro Mambo-Mampa, Marta João Casimiro, solicitou a intervenção do governador do Zaire em relação à falta de médicos especializados nas 17 unidades hospitalares da região.

"Não temos médicos, inclusive em casos de febre tifóide, somos transferidos para Mbanza Kongo. Urge a necessidade de alocação de um autocarro para facilitar a deslocação para Luanda ou Mbanza Kongo, onde suprimos várias necessidades", reforçou.

Por sua vez, António Samblano apelou à recuperação da Estrada Nacional 100 até à comuna de Kindege, com 79 quilómetros.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política