Economia

Governador passou os activos na Fenix

O governador do Banco Nacional de Angola (BNA), José de Lima Massano, anunciou, quarta-feira, ter passado as acções que detinha na Fénix, uma sociedade gestora de fundos de pensões afecta ao Banco de Poupança e Crédito (BPC), e na Mundial Seguros, para esclarecer as notícias que durante a semana revelaram a existência desses activos.

25/10/2019  Última atualização 09H25
DR © Fotografia por: Governador do Banco Nacional de Angola (BNA), José de Lima Massano

Lima Massano, que falava à imprensa depois de uma reunião extraordinária do Comité de Política Monetária, declarou nunca ter participado nas assembleias-gerais, nem na tomada de decisões destas empresas. 

O governador acentuou que nunca lhe foram pagos dividendos e que as acções da seguradora estão entregues ao BPC.

Plataforma petrolífera
As declarações foram proferidas na conferência de imprensa em que foi anunciada a liberalização do kwanza, com o fim do limite de 2,00 por cento de impostos aos bancos comerciais nas operações de venda de divisas.
O governador informou que o banco central está a desenvolver uma plataforma que permite às companhias colocarem os recursos que queiram disponibilizar ao mercado financeiro, sem a intervenção do BNA. “As companhias petrolíferas podem fazê-lo, desde que (as operações) sejam negociadas com os vários intervenientes do mercado cambial e não apenas com um ou outro, mas que alimentem o mercado de forma aberta”, disse.
Massano reconheceu faltarem recursos em moeda estrangeira para a importação, apesar de 95 por cento destes recursos serem gerados na economia através do sector petrolífero. “Os nossos recursos em moeda estrangeira têm uma fonte única, que é o sector petrolífero e a produção nacional não cresce”, lamentou o governador do BNA.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia