Mundo

Ghana vai eleger amanhã novo Presidente e Parlamento

Os ghanenses vão amanhã às urnas votar numas eleições gerais, mas com as presidenciais a dominarem as atenções, tendo como principais favoritos o actual Presidente, Nana Addo Dankwa Akufo-Addo e o seu antecessor, John Dramani Mahama, segundo estima a Associated Press (AP).

05/12/2020  Última atualização 19H26
Presidente cessante é apontado como um dos favoritos à vitória na disputa eleitoral © Fotografia por: DR
A votação é a oitava consecutiva desde o retorno à democracia multipartidária em 1992 e emprega uma série de processos para garantir a transparência,  justiça e a credibilidade das pesquisas.  Mais de 17 milhões de eleitores foram registados, num processo que gerou alguma controvérsia e decorreu desde o início deste ano.

A principal força da oposição, o Congresso Nacional Democrático (NDC) considerou a medida desnecessária, mas ela foi defendida pelo Novo Partido Patriótico, actualmente no poder.
 O número de eleitores é dois milhões acima dos 15 milhões que foram capturados para as eleições de 2016.  Por ser uma eleição geral, os eleitores escolherão um Presidente e cerca de 275 membros do Parlamento nas 16 regiões do país. Há um total de 33 mil assembleias de voto (mais de 28 mil do que em 2016) espalhadas por todo o país.

Após a votação, ocorre a contagem e a comparação. O primeiro na assembleia de voto antes que os números certificados sejam então transmitidos aos centros de comparação eleitoral. A partir desse ponto, os resultados parlamentares são declarados. No caso da corrida presidencial, os resultados são contados e transmitidos aos centros de comparação, de onde há uma transferência para o centro de comparação nacional, onde o chefe da CE actua como oficial distrital e, portanto, a única pessoa obrigada por lei a declarar um presidente eleito.


Regra da maioria simples

Ghana segue a regra usual de 50 por cento + 1 para um candidato ser declarado vencedor de uma votação presidencial. O Parlamento do Ghana tem sido um forte pilar da democracia desde 1992. Há uma tendência em que o partido que produz o Presidente sempre teve maioria no Parlamento.  Existem, actualmente, 275 assentos espalhados pelas 16 regiões. Esta é a oitava eleição consecutiva. As sete anteriores produziram cinco presidentes. Mas houve apenas dois partidos que conseguiram ganhar a presidência: o NPP, neste momento no poder, produziu os incumbentes Nana Akufo-Addo e John Agyekum Kuffuor (2000 - 2008), enquanto a principal oposição, NDC, produziu o falecido Jerry John Rawlings (1992 - 2000), o falecido John Evans Atta Mills (2012 - 2016) e John Dramani Mahama (2012 - 2016).

Há uma dúzia de candidatos a estas eleições, incluindo três mulheres. Uma delas é a ex-Primeira-Dama Nana Konadu Agyemang Rawlings, que lidera o Partido Nacional Democrático (NDP). Os outros dois são Akua Donkor, do Ghana Freedom Party (GFP); e Brigette Akosua Dzogbenuku do Partido do Povo Progressista, PPP. Também há um candidato independente na pessoa de Alfred Kwame Asiedu Walker.

Nana Addo Dankwa Akufo-Addo, de 76 anos, é candidato presidencial do Novo Partido Patriótico (NPP) e principal favorito ao triunfo. Logo a seguir, nas análises que têm sido feitas, está John Dramani Mahama, de 62 anos, é candidato do Congresso Nacional Democrático (NDC).

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo