Política

Gestores públicos instados a prestar contas

O governador de Malanje, Norberto dos Santos “Kwata Kanawa”, instou, esta quinta-feira (6), os gestores públicos a reforçar a cultura de prestação de contas e de observância dos princípios de boa governação, com vista a evitar actos lesivos ao Estado.

07/01/2022  Última atualização 09H10
Governador da província de Malanje: Norberto dos Santos © Fotografia por: luisa victoriano | edições novembro
Ao intervir na palestra sobre o "papel da Inspecção Geral da Administração do Estado (IGAE) na Administração Pública”, o governador destacou os reflexos destas condutas, assentes na transparência e probidade, na melhoria da gestão da coisa pública e do bem-estar comum.

Dirigindo-se a administradores municipais e seus adjuntos, Norberto dos Santos realçou a necessidade da elevação da consciência e do compromisso dos gestores públicos para com esses pressupostos e outros que regem o exercício da Administração Pública.
Por sua vez, a delegada provincial da IGAE em Malanje, Zinga Ngola do Céu, disse que a instituição aposta no combate à corrupção, à improbidade, à observância dos princípios da legalidade, entre outros, mediante acções periódicas de inspecção das actividades dos organismos das administrações directas e autónomas do Estado.

Com isso, acrescentou, pretende-se defender o património do Estado, fortalecer a integridade e a transparência na gestão dos bens públicos. "Apelamos aos servidores públicos a pautar pelo combate à pequena e à grande corrupção e ao exercício da autoridade, com sentido de responsabilidade”, destacou.
Apesar de estar em funcionamento na província apenas desde Outubro de 2021, Zinga Ngola do Céu adiantou que a IGAE já recebeu denúncias de actos ilegais de algumas administrações municipais, sem precisar as tipicidades e as implicâncias, mas disse que os casos "estão a ter o devido tratamento”.
A palestra sobre o "Papel da Inspecção Geral da Administração do Estado (IGAE) na Administração Pública” enquadrou-se na estratégia de esclarecimento da instituição sobre a sua actuação.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política