Economia

Gestores advertidos com penalizações pela ausência de prestação de contas

José Rufino | Luena

Jornalista

O delegado das Finanças do Moxico, António Manuel, sinalizou, ontem, no Luena, com penalizações à ausência de prestação de contas por parte de gestores de unidades orçamentais da província, onde declarou existirem dificuldades nesse domínio.

30/04/2022  Última atualização 11H30
Gestores advertidos © Fotografia por: DR

António Manuel, falava num seminário sobre as Regras da Execução do Orçamento Geral (OGE) de 2022, lamentou o facto de a Delegação de Finanças do Moxico ter tido muitas dificuldades em relação à prestação de contas por parte dos gestores públicos na província.

"A falta de  prestação de contas  retira a credibilidade  do gestor, da própria instituição  provincial e do Estado, em geral”, afirmou o delegado, advertindo que o Ministério das Finanças tem um órgão que controla a prestação de contas e toda a ausência de relatório  no tempo estipulado, incorre  em penalizações.

O delegado considerou  a prestação de contas um princípio de boa governação e cria maior confiança e credibilidade por parte dos gestores públicos. António Manuel instou os gestores a observarem as regras da execução do OGE de 2022 e a reportarem todas as tarefas realizadas com recurso a fundos públicos.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia