Cultura

Gestão da UEA aposta na venda de obras baratas

André Sibi

Jornalista

O actual secretário-geral da União dos Escritores Angolanos (UEA), David Capelenguela, disse que, doravante, a instituição pretende criar políticas mais activas para os livros chegarem mais baratos às bancas das livrarias.

08/05/2019  Última atualização 08H56
Contreiras Pipa | Edições Novembro © Fotografia por: Actual secretário-geral da União dos Escritores Angolanos (ao centro) está preocupado com a redução dos preços das obras literárias

O projecto, que está entre as prioridades da UEA para os próximos anos, é, como explicou o novo secretário-geral, um desejo de alguns autores nacionais e da maioria dos leitores, “que continuam a reclamar dos valores altos cobrados para a compra de um livro, na maioria das vezes muito além do bolso do cidadão.”

David Capelenguela, que substitui Carmo Neto à frente da instituição, adiantou ainda que somente com a implementação de medidas do género, capazes de tornar o livro acessível aos leitores, “se pode aumentar também o nível de consumidores, só, a partir daí, podemos começar a pensar em ter uma sociedade cada vez mais crítica.”

A revisão do actual estatuto da UEA é outra preocupação do novo corpo directivo, que em breve vai apresentar uma proposta de revisão do referido diploma, de forma a poder criar, num futuro próximo, uma associação forte.

A participação mais activa dos membros da UEA nas reuniões e noutras actividades também consta das prioridades do novo elenco, que pretende, assim, recolher o máximo possível de contribuições para a edificação de uma associação mais unida e apta, no país e no estrangeiro.

Mesmo com os grandes desafios já traçados, David Capelenguela disse que vai apostar muito no trabalho participativo, onde a contribuição de todos os membros da UEA será bem-vinda. “É preciso chamar os associados ao desafio de construir uma união melhor, sem distinção ou mesmo favoritismos.”

Como sétimo secretário-geral da instituição, fundada a 10 de Dezembro de 1975 por António Agostinho Neto, o “Poeta Maior”, David Capelenguela acredita na união entre os associados para tornar a UEA forte. “Pretendo trabalhar para voltar a ver aquela união de outrora, assente nos princípios da tradição e centrada nos seus membros.”
O novo secretário da UEA nasceu na Huíla, em 1969. É membro da instituição e co-fundador da Brigada Jovem de Literatura do Namibe, onde exerceu as funções de secretário provincial. Tem vários livros publicados, com destaque para “Ego do Fogo”, “Vozes Ambíguas”, “Planta de Sede”, “Gravura Doutro Sentido”, “Rugir do Crivo”, “Verso Vegetal”, “Véu do Vento”, “O Enigma da Welwitschia” e “Tipo-Grafia”.

 

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura