Cultura

“Gato Vijú” de Nanutu desde domingo no mercado

O músico Nanutu acaba de colocar no mercado discográfico nacional o seu mais recente disco, intitulado “Gato Vijú”, durante uma sessão de venda e assinatura de autógrafos realizada domingo, no Cantinho dos Desportistas, situado na Cidadela Desportiva, em Luanda.

23/11/2021  Última atualização 09H40
Saxofonista vendeu e autografou no domingo na Cidadela Desportiva o seu mais recente disco © Fotografia por: Alberto Pedro| Edições Novembro
Com dez temas musicais, o novo disco de Nanutu é marcado pela diversidade musical como o semba, kilapanga, soukouss, afrobeat, kompá e pop-balada. O disco conta com a produção de Nelo Paim.

No tema que dá título e abre o disco, Nanutu tem Teddy Nsingui que retoma um solo da época da Orquestra Inter Palanca de Matadidi. Na obra o artista retoma temas que o moldaram e faz adaptações com a identidade musical que o caracterizam, presentes em  "Mutudu Ua Ufolo”, "2000”, "Páginas Rasgadas da Minha Vida”, "Domingas Kahary”, "Adeus à Hora da Largada” e outras canções conhecidas de artistas como: David Zé, Jovens do Prenda, Zé do Pau e Ruy Mingas.

Com o produtor e multi-instrumentista cabo-verdiano Kim Alves,  o artista também vai para outras paragens nas Antilhas recria "Maria Maria”, como proposta de morna tem "Nha Primeiro Lar” e fecha o álbum com "Why” de Osibisa. A dupla Nanutu e Nelo Paim trabalhou neste disco com Teddy Nsingui, Texas, John Fonseca, Carlitos Chiemba, Yasmane Santos, Nany Teixeira, Christian Martinez, Pedro Azevedo, Mikee Clinton, Nany Teixeira, Ivo.

António Manuel Fernandes nasceu em 1957 no Sambizanga, em Luanda, tendo assumido o nome artístico de Nanutu. Antes foi tratado por Nandinho, nome alcunhado por David Zé. Foi na Casa dos Rapazes de Luanda que aprendeu a tocar, primeiro a bateria, até os nove anos, quando a trocou pelo clarinete. Passou a actuar em grupos de Luanda em 1974, mas a sua estreia na música angolana aconteceu com o Agrupamento Aliança FAPLA-Povo, tendo passado, igualmente, pelos Merengues e Semba Tropical.

Emigrou em 1991 para Portugal onde tocou com vários artistas nacionais  e internacionais, dando continuidade a sua formação, tendo frequentado o Hot Club em Lisboa, o Conservatório Musical da República Dominicana em Santo Domingo e Conservatório Nacional em Havana (Cuba).Tem no mercado os seguintes discos: "Marés” (1996), "Kizofado” (2000), "Luandei” (2005), "Bisa” (2009) e "Ximbika” (2012). Trabalha com os nomes mais representativos da música angolana. Internacionalmente acompanhou a nata de artistas dos Países Africano de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) que residem em Portugal e estrelas como Pablo Milanês, Luís Represas, Martinho da Vila, Simone, Daniela Mercury e Lecy Brandão.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura