Regiões

Garimpo de ouro tende a aumentar

Arão Martins | Lubango

Jornalista

O governador provincial da Huíla, Nuno Mahapi Dala, defendeu, sábado, mais rigor na fiscalização e combate ao garimpo de ouro, no município de Chipindo (456 quilómetros a leste da cidade do Lubango), província da Huíla.

16/08/2021  Última atualização 03H55
Garimpo está a ganhar terreno © Fotografia por: Arão Martins | Edições Novembro| Huíla
Nuno Mahapi Dala, que falava à margem do encontro de auscultação das preocupações da juventude daquela circunscrição, disse que não se pode continuar a ver jovens a morrer devido ao deslizamento de terra, na sequência da exploração ilegal de ouro, que tende a aumentar.


"Não podemos permitir que os jovens enveredem pelo garimpo, em detrimento da formação técnico-profissional, académica ou exercício de actividades legalmente aceites", referiu Nuno Mahapi Dala, acrescentando que "não se pode continuar a olhar à exploração ilegal de ouro no Chipindo de ânimo leve". 


Segundo o governador, a ânsia de pessoas que tencionam obter lucro fácil através do garimpo de ouro, no Chipindo, é acentuada e as autoridades competentes devem agir em conformidade com o que está legislado.


Explicou que só com a actividade legal de exploração de ouro se pode controlar os recursos arrecadados, que são revertidos a favor das populações, nos domínios da Educação, Saúde, Energia eléctrica, vias de acesso e outros.  
De acordo com o governador provincial da Huíla, o ouro é um recurso estratégico do Estado e o seu aproveitamento deve ser, rigorosamente, controlado. "Só se pode explorar recursos naturais estratégicos com a devida autorização do Estado".


O governador da Huíla informou que as autoridades tradicionais do sector de Bunjei mostraram-se, também, preocupadas com o crescimento da exploração ilegal de ouro no Chipindo. "Tem que se tomar uma posição. O garimpo de ouro no Chipindo não pode continuar a crescer, conforme está a acontecer”.


Aconselhou à Administração Municipal de Chipindo no sentido de apostar em cursos de formação profissional, nos domínios da electricidade, carpintaria, canalização, construção civil, culinária, decoração, entre outros, por ser uma das melhores formas de proporcionar emprego aos jovens. 


Segundo o governante, por intermédio do empreendedorismo juvenil é possível criar várias oportunidades e incentivos, para que os jovens enveredem por práticas socialmente úteis.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões