Gente

Gari Sinedima “rebenta” com Há Jazz no Museu

Quem ficou de fora, perdeu completamente a soberana oportunidade de ver brilhar Gari Sinedima, durante o concerto do projecto “Há Jazz no Museu”, do Goethe Institut, na noite do dia 7, quinta-feira, no Museu Nacional de Antropologia, em plena baixa luandense.

10/10/2021  Última atualização 11H21
© Fotografia por: DR
O músico teve como convidados, Bevy Jackson e Nelson Chilungo na flauta e saxofone, sendo acompanhado pelo guitarrista, Otiniel.

Numa viagem marcada pelo recuo no tempo e bastante marcante, Gari Sinedima, recorreu ao seu reportório feito a base de músicos que o influenciaram como Filipe Mukenga, André Mingas e Waldemar Bastos, assim como criações de sua autoria como  "Otuipene”, "Controla”, "Falar de mim”, para cantar e encantar.

Natural de Moçâmedes, província do Namibe, Gari Sinedima tem participações em eventos como "Internacional Luanda Jazz festival”, "Festival da Canção de Luanda”, "Concertos de homenagens ao Ruy e André Mingas” e em várias edições do "Show do Mês”, promovido pela Nova Energia.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Gente