Desporto

Furtado procura apoios para resolver “caso”Akwá

O antigo vice-presidente para o Futebol do 1º de Agosto, Francisco Furtado, assegurou, há dias, no Lubango, estar a trabalhar com várias instituições e empresas bem posicionadas no mercado no sentido de solucionar o problema da suspensão imposta pela FIFA, há 11 anos, ao ex-capitão dos Palancas Negras, Fabrice Maieco “Akwá”, resultante da queixa do Qatar Sport Clube que alegou não o ter dispensado para representar a Selecção Nacional.

12/11/2020  Última atualização 12H45
Suspensão imposta pela Federação Internacional de Futebol Associado já dura há 11 anos © Fotografia por: Paulo Mulaza| Edições Novembro
Em declarações ao Jornal de Angola, Francisco Furtado explicou que, por tudo quanto fez em prol do país, é tempo de ajudar a solucionar o diferendo que opõe o antigo capitão dos Palancas Negras ao Qatar Sport Clube. A multa aplicada ao jogador está avaliada em 260 mil dólares norte-americanos. Enquanto não a saldar, a FIFA mantém a suspensão do angolano de toda a actividade desportiva ligada ao futebol. 
O ex-dirigente sustentou que Akwá não pode ser abandonado, mas enquadrado nas estruturas do futebol nacional"Sentimos comovidos ver o Akwá na actual situação. Temos de contribuir na solução do problema. Estamos juntos das instituições públicas, privadas e no empenho pessoal a dar também a nossa contribuição para ajudar a resolver esse problema. Ele (Akwá) ainda tem muito a dar ao país”, reconheceu. Francisco Furtado afirmou que o contributo dado por Fabrício ao futebol é imensurável.

"O Akwá é uma referência nacional; até crianças falam dele. Tenho dito que consigo distinguir o ego do atleta, capacidade, orgulho de representar a bandeira e o país, quando vejo atletas a perfilar numa selecção. Akwá é um destes atletas, que o tenho como referência: sempre esteve e está disponível”, sustentou.Justificou que durante as missões em prol da Nação, é possível que as coisas não tenham corrido bem para o antigo jogador com o Qatar SC que, por sua vez, apresentou queixa à FIFA e originou a suspensão. 

O antigo vice-presidente do 1º de Agosto não revelou a sua intervenção directa na solução do "caso” de Akwá. Porém, deixou claro que trabalha com instituições credíveis para a solução."Isto é pessoal e não posso revelar aqui. Há passos da-dos e surtirão efeitos desejados com as instituições e empresas afins que podem ajudar a resolver definitivamente o problema do Akwá”, garantiu. 

  "Tenho um carinho especial pelo ex-atleta”

O antigo vice-presidente para o Futebol do Clube Desportivo 1º de Agosto, Francisco Pereira Furtado, afirmou ter um carinho especial pelo ex-capitão dos Palancas Negras, Fabrice Maieco "Akwá”, autor do golo que levou Angola, pela primeira vez, à fase final de um Campeonato do Mundo, em 2006, na Alemanha."Tenho um carinho especial pelo Akwá. Admiro-o como homem e como atleta”, disse.

Akwá representou a selecção angolana de honras em 80 ocasiões e marcou 40 golos, dos quais o do dia 8 de Outubro de 2005, em Kigali, diante do Rwanda, é considerado o mais importante da sua carreira e da história do futebol angolano. O golo garantiu o apuramento para o Mundial de 2006.Akwá iniciou a carreira profissional em 1992, no Clube Nacional de Benguela. Representou  emblemas portugueses Sport Lisboa e Benfica, Alverca e Académica de Coimbra. Além do Qatar SC, jogou igualmente pelo Al-Wakra e Al-Gharafa naquele país do médio oriente e finalizou no Petro de Luanda, em 2008.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Desporto